terça-feira, 30 de setembro de 2014

Eu acredito em nada e ao mesmo tempo acredito em quase tudo

 Sou pesquisadora de tudo e formada em: . Medicina, Psicologia, Nutrição, Filosofia, ...Esqueci e Mestrado e Doutorado pela Harvard University Google XD. Dizem que de médico e louco todo mundo tem um pouco. Depois desta onda de Internet, uhuuuuuuuu, a gente vira tudo! Na realidade SE VIRA! Lembro-me como mãe de primeira viagem e criando longe de parentes a minha filha, qualquer sintoma eu “jogava no Google”. Claro que não podemos cometer a loucura de empurrar medicamento goela abaixo. Mas... A vá, vá me dizer que nenhuma mãe, fez suas “beberagi” pros seus pimpolhos, a vó diagnosticou e BATATA, era aquilo e “ramo pro tratamento”. É desencorajada a automedicação. Mas todo mundo que se preza tem uma caixinha de PRIMEIROS, segundos, terceiros....,etc., SOCORROS. É tipo assim... Às vezes você sem ou com Plano de saúde vai ali ao Posto Médico ou Hospital, chega lá após aguardar um tempão e ainda respirar aquele ar maléfico é atendido ou o seu filho e PAN, TCHARAN! É VIROSE! Pow sei lá entende! Muito líquido, analgésico, descansa e deixa a parada, entidade, ir embora por si só. E por ai se vai! Graças a deus é só virose! Ainda levantamos a mão agradecendo. Bom, estou escrevendo este texto porque fiquei meio que pensativa. CARACA!!!! Um monte de reportagem ai falando de garotas de Resende que tiveram reação à vacina HPV.PUTZ! EU SOU MÃE DE UMA MENINA!!! Que ainda não tomou ai este troço.#Jesusmariajuzé. Normalmente, como Pesquisadora nata (agora é sério), antes de passar qualquer informação, eu gosto de pesquisar bastante. O que as pessoas tecem como Teoria da Conspiração eu leio e releio, para depois formar uma opinião (por exemplo, eu acho que Avril Lavigne morreu), desculpa ai fans( náticos). Ainda assim, correndo o risco de estar errada. Uma reportagem, um livro, olhar quem é o autor, qual é a dele, coisas do tipo. Dei uma olhada em algumas reportagens e sei que em época de eleição, qualquer escândalo, greve ou sei lá o quê desencadeados significam, perda de voto para a situação e ganho para a oposição (se bem que nem sei mesmo se ainda rola isto, tô vendo tudo muito junto e misturado). Então, seguindo esta linha sinuosa de raciocínio eu penso: Meu Deus onde isso vai parar! A galera está compartilhando vídeos nas redes sociais sobre este caso da vacina HPV e suas possíveis reações adversas e nenhuma autoridade se pronuncia. E por mais que se diga, foram casos isolados, não estamos falando de coisas e sim de vidas. Enquanto isto leio outras reportagens até falando de óbito causados pela vacina do vírus H1N1 ( INFLUENZA) , SEI LÁ. Olha só, neste mundo capitalista que vivemos tudo vira moeda de troca. Até com a saúde do povo! Portanto... Estamos fritos! Deste jeito, ou procuramos nos esclarecer, se informar e exigir melhores esclarecimentos sobre tudo o que envolve a nossa vida ou então esperar pelo melhor ou pior. Textos que li entre tantos.










sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Primeiro você faz os hábitos depois os hábitos o fazem.


É curioso perceber entre pessoas do  convívio, digo família, local de trabalho, vizinhança, comunidade em geral. Os hábitos intrínsecos quer bons ou ruins. Tudo são hábitos. Dizem que se levam vinte e um dias para se criar um hábito. Imagine quando não nos policiamos, quando temos o danado do HÁBITO de mentir, até em pequenas coisas, por toda a vida. Este é o pior de todos. Afinal não se tropeça em grandes pedras, mas sim em pequenas. Mentiras grandes cabeludas são criadas normalmente por quem tem medo desesperador da punição, normalmente crianças o que em sua maioria é percebida com uma rápida ou minuciosa observação. Porém as chamadas mentirinhas “inocentes” são as mais difíceis de serem tiradas. Porque pelo hábito, ocorre como por osmose e a falta de vigilância cria um sujeito que embota a sua consciência, certas coisas para ele ou ela se tornam tão rotineiras que acabam achando normal.E empesteiam o ambiente de fofocas e mau entendidos e ainda negam ser desonestos, porque ,afinal não enxergam o mal que os seus hábitos ruins causam. Quando uma pessoa de hábito mentiroso inocente cruza o seu caminho com pessoas iguais a si, tudo fica em “casa”. O problema é quando você se relaciona com uma pessoa que não cultiva este hábito, o que é raro, mas existe. O correto, não mentir se torna ridículo, bobo, anormal. Muitas vezes já me senti assim, lesada, enganada e boba. Já fui criticada por não aceitar o que na minha cabeça, considero correto e normal para mim. Estamos vivendo em uma sociedade corrompida, certos valores, (longe de discurso demagogo) como a honestidade, o respeito ao outro, empatia, enfim, coisas do tipo, estão perdendo a força. Então pergunto: Serão estas pessoas que criarão os futuros profissionais?A futura geração que avançará na ciência, que cuidará de mim na velhice? O que fazemos hoje, refletirá no amanhã. Não adianta dizer para o filho, “não minta” e em seguida mentir, “não fale palavrões” e viver falando palavrões. Dizer para um amigo “eu sou o teu amigo, pode confiar em mim”, e em pequenas coisas ser tão mesquinho. Vender por tão pouco a amizade, prometer lealdade e não poder cumprir. Isto é mentira! Pequena ou cabeluda, mas é! E decididamente detesto pessoas que mentem! Ou pouco ou muito! Detesto pessoas que tentam me enganar com coisas pequenas ou grandes. Saiu da margem da verdade é tudo mentira. Pequena ou grande. E assim vou criando o meu mundo, pequeno, mas espero que neles habitem seres dignos de minha amizade e lealdade. Pessoas que pelo hábito, utilizem a sua faculdade de raciocínio para discernir o que é certo do que é errado. Apenas pelo hábito, se acharem interessante, conseguirão isto. O contrário disso, pelo menos para mim não tem o menor interesse. Que passe longe!




quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Quem é você? Este momento.



Acabei de assistir o filme Poder Além da Vida.Um convite à reflexão.Uma hora e cinquenta e quatros minutos de filme.Nestes exatos minutos finais o personagem analisa tudo o que resume o filme. Quem é você?  Este momento. Sem ação , sem ficção científica. apenas um convite a desacelerar a vida e curtir a jornada que é mais feliz que o destino em si.Ouvir a voz interior, escutar o silêncio da intuição, observar o que acontece ao redor,limpar os pensamentos inquietantes.Cortar com a espada todos os medos e seguir em frente.Apreciar o momento, longe de ser um incentivo à viver o hoje porque o amanhã ninguém sabe. De forma alguma, mas estar intensamente no presente, curtindo cada momento. Hoje com o advento das redes sociais infelizmente, a pessoas "precisam" confirmar para os outros que são felizes, que têm amigos, que são descoladas,circulam bem em muitos ambientes , etc e tal.. .Segundo a psicóloga Luisa Resteli do site Personare, existe uma certa  carência por trás das Selfies (A utilização da palavra "selfie" foi tanta que acabou sendo eleita a palavra internacional do ano de 2013 pelo "Oxford English Dictionary".)de depender da aprovação do outro para ter a própria aprovação ou não.Quantos postam fotos e ficam desesperadamente calculando quantos "likes" receberam? Criando assim uma efeito dominó, onde um suposto amigo recebeu tantas curtidas é então encarado como uma pessoa bem relacionada ou a mulher a descolada, feliz e por sua vez para não ficarmos por baixo, postamos fotos também de felicidade, de "momentos", que não são vividos REALMENTE, apenas de forma  virtual.E o site afirma "O vazio que você tenta preencher com uma selfie não será suprido pela quantidade de visualizações que a foto recebeu, pois essa satisfação só se dá internamente (...)O contato humano, mesmo que "ao vivo", tem estado sempre atravessado por momentos virtuais e a vivência do momento presente está cada vez mais se perdendo atrás de telas de celulares e máquinas fotográficas." E a falta de concentração é fenomenal.Já tentei conversar com várias pessoas e elas não tiravam os olhos do celular.Não viviam o momento de descontração socialização real.Neste texto, a autora cita uma situação de uma pessoa que durante o seu aniversário, onde os amigos estão reunidos batendo os parabéns e ela deixa de curtir a situação para ficar tirando selfies e postando.Ou seja, deixa de viver o momento,curtir o calor humano. Claro que não há nada de mal em se postar fotos em redes sociais, apenas precisamos ter um equilíbrio entre o que é real e o que é virtual.E valorizarmos o instante, o presente o momento, o calor humano,as pessoas reais.Termos uma vida social verdadeira e por falar nisto...Fui! Partiu! Vou dar atenção a minha filha!!!




quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Eu não vou mudar o mundo... Mas mudo o meu mundo!! Sou anormal sim, MARGINAL, com orgulho!

Sobre a política partidária:

Discursos movidos por paixão exacerbadas, defendendo esta ou aquela legenda, este ou aquele político. Vivemos uma Ditadura disfarçada de Democracia, um dos países do mundo onde a tolerância à corrupção é uma das mais altas, onde o retorno aos impostos pagos (diga-se de passagem, uma das maiores cargas tributárias do mundo) não existe. E quando estes pilantras fazem um beneficiosinho, o que não é mais do que a obrigação, fica uma bando de alienados vestindo a camisa de legendas, de pessoas que não estão nem ai para ninguém, depois de eleitos. A única coisa que posso justificar para isto é que alguém vai ganhar um carguinho, para defender com tanta paixão estes políticos. Haja paciência com tanta alienação! Deus é mais! E depois de eleitos ninguém acompanha seção nenhuma para saber dos projetos, quem está votando a favor contra. E ficam dizendo que TEM que votar. Anulo sempre, não sou besta para dar emprego de graça para ninguém, nem para parentes, aderentes, se eu tenho o meu eu ralei, fiz concurso público. Eles que ralem, e baixem os salários deles tão quanto o meu. Haja paciência, povo acomodado!Político nenhum me representa, quando nasci ninguém me perguntou como eu gostaria de ser governada, encontrei o pacote completo de corrupção, mentira, roubo, imposições e muito mais. Não TENHO nada, sou supostamente livre e TENHO sim o direito de decidir se apoio ou não este sistema corrupto. Não concordo com os altos salários dos políticos, não concordo com o NEPOTISMO, não concordo com o Sistema Tributário. Porque TENHO que votar em um bando de pessoas que nunca vi, que não me representa? Vivo aqui, pagando IPVA, ISSM, IPI, PEDÁGIO e por ai se vai, quarenta por cento de tudo que eu compro vai para Impostos os quais em sua maioria, não sou beneficiada como deveria. E ainda vou manter este sistema? Me faça uma garapa! O SUS não funciona, deixa morrer! O  Sistema Educacional anda lentamente graças ao empenho de heróis que ainda se formam na esperança de contribuir por uma sociedade melhor ou pelo fato de cursos de licenciaturas serem mais fáceis e mais baratos. Jesus era considerado marginal, Sócrates, Ghandi e outros, porque questionavam o sistema. Não era massa de manobra! E para livrar a sociedade destes marginais, foram mortos. Muita gente tem medo de dizer o que pensa e prefere ficar “dentro do pelo do coelho”, (citação do livro O Mundo de Sofia), confortáveis, acomodados. Seguindo a mesma rotina como bovinos ao abate. E vida que segue assim, sem nada de novo. Revoltada não! Apenas expondo as minhas ideias como ser humano pensante. Penso, logo existo e incomodo! (TALVEZ).


Sobre datas comemorativas:

Acho curioso como as pessoas falam assim:

- Poxa, to tão apertada, mas o Dia da Criança está chegando e eu TENHO que comprar o presente do meu filho, neto, etc. Natal ta chegando, eu TENHO... Dia das mães está chegando eu TENHO... A copa está chegando TENHO, que torcer pelo Brasil.
 E quando você diz que não está nem ai, vem um bando de alienado fazer discurso demagogo de ser patriota. Às vezes não sabe nem o significado das palavras rebuscadas do Hino Nacional. É curioso como estas palavras TENHO, você TEM QUE, perseguem o nosso dia a dia, para transformarmo-nos em mais um do rebanho. Como? Quem lhes impôs isto. Porque cargas d’água eu TENHO? Quem me governa sou eu. Quem paga as minhas contas sou eu. “Quando você morrer, no máximo chorarão duas semanas e se livrarão de seus pertences, porque ninguém gosta de nada de morto e ainda abaixar a sua foto para não ficar olhando, para não dar medo.” citação de  Luiz Gasparetto. E vida que segue! Elogiam depois quem morreu e partiu, viver! Essa é a maior verdade!

“Ai está a normalidade que recuso ser.
Aí está a massificação que não aceito para poder ser aceito.
Aí está um mundo real no qual prefiro, mesmo em troca de sofrimento, considera-se anormal.
Aí estão as compensações, vitórias e seguranças que não busco...para, desse modo, continuar fora do rebanho.”

Hermógenes


 Lembro-me do filme Mulheres Perfeitas e a atuação maravilhosa do elenco e em especial da atriz Bette Midler que vive numa cidade perfeita, supostamente o paraíso da terra.Todo mundo faz tudo da mesma forma , os únicos que entram em choque com as convenções são considerados anormais, e esta atriz citada dá um show de interpretação na pele de uma mulher fora das convenções.E para se livrar destes anormais,é implantado um chip para agirem quais robôs obedientes. No desenrolar da comédia os "podres" vão aparecendo.Hilário e cheio de recados interessantes.









segunda-feira, 22 de setembro de 2014

E onde tenha Sol, para me aquecer... É para lá que eu vou, mas germinada com certeza!!



Não arranque todos os dias a semente procurando ver se a plantinha está nascendo” ( Yogananda)


Vez por outra, para não dizer quase sempre, me pego ansiosa, “pré- ocupada”, com algo ou desejosa que alguma coisa que quero, logo aconteça. Creio ser normal ao se tratar de expectativas boas. Se forem expectativas ruins, é muito chato. Esperar por exemplo que uma doença seja curada e sendo de um filho então, quanto sofrimento... Madrugadas a fio medindo, conferindo a temperatura da febre, se a garganta desinflamou e por ai se vai. Fazer um concurso público tão desejado, por exemplo, e aguardar ansioso que seja convocado! São muitas as expectativas, os nossos sonhos, os nossos desejos. Lembro-me das palavras de Cristo: “Quem por estar ansioso, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida?” Segundo informações do GOOGLE um côvado equivale a 45 centímetros. Neste caso estamos falando de metros de vida, curioso, mas sem dúvida uma metáfora. Jesus estava simplesmente declarando uma verdade fundamental. A ansiedade excessiva não ajudará a pessoa a resolver qualquer problema que seja. Não a ajudará, por exemplo, a viver mais tempo. De fato, é mais provável que a ansiedade intensa e prolongada encurte a sua vida. E nesta ansiedade, podemos interromper o amadurecimento do fruto. Até mesmo de viver o que tanto sonhamos! Afinal fruto amadurecido forçadamente ou de “carboreto” (expressão comumente falada aqui na região, para se definir o método de adiantar o amadurecimento da fruta.), não tem o mesmo sabor, nem de longe! Lendo alguns pensamentos do Doutor Hermógenes pioneiro em Medicina Holística no Brasil, fiquei encantada com este trecho:

“Duas sementinhas decidiram viver ao Sol.
A primeira pediu ao lavrador:
- Amigo, por favor, tire-me deste depósito escuro e me ponha lá fora, no lugar mais alto, onde haja mais Sol.
O homem advertiu-a:
- Posso fazer isto, mas é bom não esquecer que o verão está muito forte e, com seus ardores, poderá matar você. Não tem medo de morrer queimada?
-Não faz mal-respondeu ela- Ponha-me, por favor, lá em cima da cumeeira. O Sol não me faz medo. Ao contrário, o que mais desejo é viver ao Sol.
O homem atendeu. Colocou-a no telhado da casa e foi trabalhar. Enquanto se entregava a seus afazeres, não escutou os pedidos de socorro da sementinha, que dias depois, foi encontrada morta, esturricada.
A outra sementinha disse ao homem:
-Amigo o que mais desejo é sair daqui e ir para o Sol. Você pode me ajudar?
-Não sabe o que aconteceu à sua infeliz coleguinha?
-Não, amigo. Eu quero chegar ao Sol, mas de outra forma. Por favor, enterre-me em solo fértil, cubra-me de humo, e deixe que germine. Quando eu for planta...
-Parabéns, sementinha inteligente. Esta humildade é muito sábia! Você bem sabe que, virando planta, transformada em tronco, folha, flor e fruto, viverá ao Sol na maior segurança, no maior esplendor, na maior felicidade... Deus abençoe!
E assim aconteceu.
A sementinha teve o Sol que queria ”



A interpretação acredito ser livre, mas notei que nem sempre estamos amadurecidos para certas coisas e queremos vivê-las desesperadamente. É angustiante, muitas vezes ouvir isto, mas tudo tem seu tempo. Se ficarmos toda hora conferindo a sementinha se esta já germinou, ficará difícil de isto acontecer ou morreremos de angustia. A temperatura da febre tem que ser conferida mesmo, mas sem neura, tomando as devidas providências sensatas é claro! O concurso, não se preocupe, sempre tem um filho de deus que nos avisa!Mas é bom a conferir, sem neura! Quanto a qualquer coisa agora, entrego nas mãos de Deus, fazendo a minha parte. E onde tenha Sol, para me aquecer... É para lá que eu vou, mas germinada com certeza!!!

Amo,amo, vejo mil vezes e me extasio com a harmonia deste grupo, ulalá!!!!

E Simplesmente Fantástico !!

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Como Marvin




Sentindo o peso do mundo nas minhas costas. Não tenho mais treze anos, nunca roubei em nome da fome, mas passei fome. Carrego desde estes treze anos o peso do " mundo" em minhas costas. Preocupada com as necessidades básicas para se manter viva, estudar, vencer os desafios da puberdade,sim puberdade, não adolescência. Muita seriedade e responsabilidade versus sonhos de toda adolescente, desbravar o mundo, aproveitar cada momento porque o presente é o que importa.Hoje vejo apontar dois fios brancos em minha cabeça. Me perguntei : o que fiz da minha vida até hoje? Sobreviver e hoje, criar uma filha, procurando ser uma " boa mãe" ( sabe-se lá o que é isso). Mas sendo pai e mãe, por força das circunstâncias. Pensando enquanto cozinhava a verdura dela no vapor e grelhava o frango: Meus ossos já estão sacrificados, os ombros inchados com o peso do " mundo" que carreguei, hoje sinto dores na alma e no corpo. Ela só tem sete aninhos, O que eu puder fazer, dentro das minhas possibilidades assim o farei para que não lhe falta os nutrientes necessários para o seu crescimento, o amor , a atenção.Que deus me dê vida para isto. Porque a saúde aos poucos está apresentando sinais de deterioração a cada dia.Viver um dia de cada vez e entregar nas mãos DAQUELE a quem eu posso contar. 

domingo, 14 de setembro de 2014

Como entendo o Papel da Religião atualmente



Acredito que partindo do quesito espiritualidade, já me faz conceber a ideia de algo superior, interior,completamente alheio ao externo e sim ao interno.É por ai, na minha grotesca explicação. Onde quero chegar, no quesito eu,o que a Psicanálise  definiria de ID,EGO E SUPEREGO. ( Freud agora deve estar se virando na cova, me perdoe,mas só ele Freud, para explicar melhor este inexplicável.) Enfim , temos a nossa parte instintiva que quer a grosso modo realizar as nossas necessidades básicas, comer, dormir, defecar, urinar, soltar pum,ter relações sexuais, beijar...ufa! E por ai se vai.Temos o EGO  a parte racional onde controla estes instintos de forma que eles não sejam tão indomados. E o SUPEREGO, a parte moral da história, aquela a quem representamos para o mundo.Preocupados com o que é moralmente visto pela sociedade em que vivemos.( ainda tem isso, a sociedade a qual vivemos e a educação a qual recebemos.)Enfim, depois de "psicanalizar" aqui o texto ( amo a psicanálise, principalmente quando fala das fases do desenvolvimento humano, embora entenda metade da psicanálise, afinal não a estudei ,por completo.).Quando este idegosuperego começam a se estranhar, segundo Freud, rola ai a ansiedade.É ai que eu acho que deveria entrar o papel da religião, com menos doutrina e mais autoconhecimento. Coisa que os orientais trabalham muito mais. Na minha maneira de ver as religiões hoje estão muito preocupadas em trabalhar nas pessoas apenas o SUPEREGO, o que os outro irão pensar.Mas o eu , aquele ID, danadão que o EGO tenta controlar, domar, fica ali , borbulhando dentro da pessoa.Um bom trabalho de autoconhecimento através da psicologia, astrologia, e vária gias ai, certamente atenuariam e muito esta ansiedade. Afinal, a perfeição , nunca atingiremos, mas acredito que metade de muitos problemas da sociedade seriam melhor resolvido com uma boa dose de conhecimento interior.É por isso que o que mais rola é MUITA CONVERSA E POUCAS AÇÕES. De político a pastor de Igreja , a religioso, a pessoas do nosso dia a dia. Mas o danado dos instintos do primeiro eu, segundo e terceiro eu fala mais alto. A ansiedade do medo de ficar para trás e perder sei lá o que, gera uma sociedade que olha o próprio umbigo.Afinal são anos de perdas e injustiças.E você cara que não tem a menor intenção de amar uma mulher séria que quer lhe amar, pare de a importunar,com a sua sede insaciável de conquista e atenção aos seus desejos primários, controle-se, procure uma a sua altura, que queira o que você quer,use a consciência.Quer você tenha religião ou não, ou acredite em Buda, Maomé ou você se ache um Deus. Fica a dica!



sábado, 13 de setembro de 2014

Somos quem podemos ser

Toda vã Filosofia

Sei que ninguém vai me tirar, a alegria de viver.
Pode tudo acontecer,
Nada me fará afastar da esperança.

Por tantas provas já passei,
Quantas lágrimas chorei,
Por um mundo que não sei compreender.
Com meus olhos de criança.

Mas hoje eu sei, que só através do amor,
O homem pode se encontrar, 
Com a perfeição dos sábios.
Uma ambição maior, mais do que pode supor.
O império da razão(...)



Curiosa esta vida e intrigante também. Usar o cérebro enquanto a emoção quer outra coisa. E agora, o que fazer? Seguir os instintos, os desejos? Aprendi nesta longa jornada a duras penas a ouvir o meu coração, quer dizer, no sentido de seguir o que me faz bem. Por um bom tempo, eu vivia em função dos outros, sempre fui doadora, sempre me doei, com amor incondicional, absorvia como esponja os problemas dos outros como se fossem meus. Procurava, na medida do possível, demonstrar empatia. Mas no fundo, após um bom tempo, descobri que na verdade isto era um apelo inconsciente para me sentir querida, cuidada e protegida. Resumindo... Carência mesmo. Nunca vi uma música dizer tanto de mim em tão poucas palavras, principalmente o verso que sublinhei. Eu trazia em mim uma ingenuidade tão grande, como os olhos de uma criança. Embora muitos não acreditem, mas pouco me importa. Para mim, bastava alguém dizer algo, e eu prontamente acreditava, defendia e era leal, como um cão ao seu dono. Aos poucos, fui descobrindo “que as nuvens NÃO eram de algodão... que os ventos às vezes erram a direção (...) e tudo ficou tão claro (...).” Esta descoberta me fez notar uma humanidade nua, crua, fria. Uma forma que eu realmente não queria ter conhecido. Como é difícil acordar e descobrir que o amor que acreditamos dar não é o que recebemos. Que a amizade verdadeira e fiel que oferecemos não é correspondida. Como isso adoece a alma! Machuca! Ao mesmo tempo ensina, mas eu REALMENTE preferia não aprender assim, desejaria que em minha mente, outrora ingênua, tudo que eu imaginasse fosse real, pois era puro e verdadeiro. Hoje vivo desconfiada, analisando o mundo e as pessoas, e não tão disposta a encarar qualquer coisa porque depois, sou eu quem vai pagar as conseqüências das minhas ações baseadas numa ilusão.O que me machuca mais neste mundo é perceber que as pessoas que menos se doam, que menos se esforçam para preservar uma relação ( qualquer que seja ela), são as que recebem de presente literalmente, carinho, atenção , compreensão,ou seja, o pacote completo de amor verdadeiro.Embora,com isto procuro não cultivar a amargura, trazendo um sorriso no rosto,uma alegria de viver que emana de dentro, apesar das decepções, crendo em Deus por que sei que SÓ COM ELE, eu estou em segurança. E se ELE quiser reservar algo ou alguém especial para mim, aqui estou, mas NÃO TÃO INGÊNUA,TÃO DOADORA COMO ANTES, NÃO VALE A PENA, O SOFRIMENTO É CERTO E A APRENDIZAGEM DURA. PREFIRO APRENDER BRINCANDO.  HOJE, EU SOU O QUE POSSO SER.

 

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Fé na vida..fé no homem..fé no que virá


Ontem um menino que brincava me falou

Hoje é semente do amanhã

Para não ter medo que este tempo vai passar

Não se desespere e nem pare de sonhar

Nunca se entregue, nasça sempre com as manhãs

Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar

Fé na vida, fé no homem, fé no que virá

Nós podemos tudo, nós podemos mais

Vamos lá fazer o que será


Hoje vivi uma experiência muito louca. Depois que o sangue esfria é que o corpo treme e a gente, começa a refletir as coisas que acontecem ao nosso redor. Minha fé num Deus vivo é tamanha que sempre, qualquer coisa que faço, procuro antes pedir a ELE, como SER SUPREMO, a proteção e sabedoria. Se pego o carro para dirigir, peço que ELE me guie, (lógico que procuro também fazer a minha parte por aplicar a direção defensiva, pelo menos tento.) Depois de exatos doze meses aguardando uma liberação de um exame intitulado ELETRONEUROMIOGRAFIA, para “bater o martelo” com relação a STC ( Síndrome do Túnel do Carpo), eis que a Prefeitura da minha cidade faz convênio com uma clínica particular e finalmente faço o bendito exame.Quer dizer...antes rolou uma aventura alucinante, alucinógena.Primeiro, não sabia onde ficava um distrito daqui chamado de Monte Gordo.Perguntei à um taxista e o mesmo ,com toda paciência e bondade me explicou de forma metódica .detalhada, sem rodeios,de forma que fui bater lá , certinho. Detalhe: uma hora para chegar ao bendito destino. Mas, cabreira, não conhecia o local, fui aos meus oitenta quietinha. Também na pista vira e mexe, aparecem placas alertando para reduzir a velocidade. Beleza... Cheguei às treze horas e trinta minutos. Havia umas “trocentas” pessoas na minha frente. Bom...Passei a tarde lá ,nesta clínica que atende pelo SUSto ( FORMA CARINHOSA DE CHAMAR O SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE DAQUI) e que atende pela  rede particular. Prioridade para a galera que paga é claro! E ai começamos a rir um com o outro chamando de chiques, quem pagava e de “oreia” quem não pagava e se reclamasse que voltasse para a fila, mais ou menos cerca de duas mil pessoas aguardando, ser contatado pra realizar este exame, (TÁ BONITO PRO SENHOR SEU PREFEITO, HUM!) rapidin,rsrsrs.Fui atendida exatamente as dezenove horas ! O bom de tudo é que apesar da espera eu ri tanto com os “causos” do povo e principalmente de uma gaiata e de um gaiato que se parecem muito comigo, na gaiatice, ERA CADA ASSUNTO QUE SAIA, QUE EU RIA DE DOER A BARRIGA. E se passaram dezenove horas, vinte horas, tomei choques, exame fila da mãe!!!!!! Diagnóstico já se sabe STC moderado a grave. Bom, como não havia transportes, mas pelo horário a própria atendente da clínica ficou preocupada com a galera que lá estava e resolveu ver quem estava de carro para dar carona aos demais e assim se deu. E eu preocupada com o retorno! Será que eu no escuro, ia enxergar a entrada da cidade. Quer dizer do centro da cidade. Ô cidade grande meu pai. Haja chão!!!!Dito e feito, retornei às vinte horas e trinta minutos de boa, pela Estrada do Côco,passei da entrada , me perdi, dei ré com mais de 1000 metros, toda errada, não tinha um pé de ser humano para me ajudar.Meu pai!! Orei, parei o carro num beco deserto, acenei para um ônibus, que parou na hora e pedi a ele que me orientasse, pois o bicho tava pegando! Ele se surpreendeu ao me ver naquele horário sozinha, NA PISTA, e detalhe com a minha filha e uma senhora que nunca vi,que me esperavam dentro do carro. O motorista me aconselhou a ir de farol alto, e que sinalizaria para mim a rua deserta que eu deveria entrar, de repente, me para uma moto na frente do meu carro com dois sujeitos montados,parou, olhou para o ônibus que focou o farol neles e então foram embora. O motorista do ônibus me mandou seguir e ficou me monitorando até eu entrar onde ele mandou. Agradeci muito a ele e “Mipiquei”.Chovia muito!! O pára brisa do meu carro resolveu quebrar e eu vim na fé ....literalmente até chegar em casa!! Cheguei viva!! Chocada física e emocionalmente! Carne e nervo tremiam do choque do exame e quando me conscientizei do que havia ocorrido. Pensei e fiquei analisando, os perigos que passei hoje. Mas quero dizer que esta rapaziada que cruzei no caminho (o taxista, a atendente, o médico (muito bonito por sinal;), mas casado INFELIZMENTE, RSRSR, o motorista do “buzu”, “ gatchenho também ;) , ah! o cara do posto de gasolina que encaixou o meu limpador de para brisa , a galera que me fez sorrir a tarde inteira apesar da demora, a atendente.Enfim, fé na vida , fé no homem.Eu acredito é nesta rapaziada!!!! Que Deus sempre me coloque de frente com pessoas do bem e assim seja! AMÉM.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Bicho Solto

Bicho Solto : Pessoa que não se apega a ninguém.
dicionário informal





As vezes a vida obriga a se criar carapaças para a própria proteção. Pois...


(...) na vida a gente
Tem que entender
Que um nasce pra sofrer
Enquanto o outro ri
Mas quem sofre
Sempre tem que procurar
Pelo menos vir achar
Razão para viver
Ver na vida algum motivo
Pra sonhar
Ter um sonho todo azul
Azul da cor do mar
Azul da cor do Mar -Tim Maia

Acreditar em Carma é no mínimo reduzir a vida em destino e negar a existência do livre arbítrio. E ainda acreditar em um Deus que pune uns, enquanto outros são agraciados. Bom, a Bíblia diz que Deus não é parcial. Muitas vertentes filosóficas ai atribuem aos problemas da vida a cada indivíduo, bem como as suas vitórias. Mas o que fazer quando um bebê nasce de uma família desamorosa? Quando logo cedo precisa garantir o sustento para não passar fome? Quando é abusado sexualmente por anos a fio?Quando não sabe o significado do calor de um abraço carinhoso de uma avó, de um pai, uma mãe? Quando simplesmente não escolheu estar em alguma situação na vida? Muitos se revoltam e se tornam Bicho Solto. Outros procuram caminhar direito, já que a vida não lhes agraciou, agarra com unhas e dentes toda a oportunidade que bater em sua porta, (se bater). Embora sempre sejam mal compreendidos, mal amados e em muitas vezes, evitados. "A humanidade é desumana" e costuma premiar os de boa família, enxerga como bons aqueles a quem a vida lhe presenteou com uma boa criação. O bom rapaz, a boa moça, mesmo que não sejam exemplos de nada (até mesmo rebeldes sem causa, o mundo está cheio deles) filhinhos de papai e mamãe e que ainda tem os avôs de quebra para mimar, irmãos para lhes protegerem. Ainda que não abastados financeiramente, mas que têm uma base familiar para lhe dar sustento. Afinal a Lei da gravidade é perfeita, sem base, nada se sustenta, pelo menos aqui na terra (até que se prove o contrário, pois não sou especialista na área). Então aparecem os famigerados festejos natalinos, dias de pai, mãe, para reforçar a ideia de normalidade, onde os "anormais”, não se encaixam. Vivemos numa sociedade cruel, onde a imagem é tudo. E se não formos “os agraciados", temos que tirar leite de pedra para sobreviver!  Estar doente com uma família ao redor é bem diferente de se estar sozinho. Adoecer num Hospital Albert Einstein da vida é bem diferente de adoecer em um Hospital do SUS, aqui no Brasil. O mesmo câncer que ataca um agraciado pode ser muito mais fácil e brando para quem tem suporte familiar do que pra quem não tem. Mas mesmo assim, ainda existem aqueles que se aproveitam da carência alheia para tirar algum proveito. Seja rindo do ladrão de galinha, linchando-o, porque não tem advogado para defender, diferente do agraciado que mata e ainda é paparicado, seja oferecendo carícias a quem desconhece o que é isto, apenas para sentir prazer temporário e depois abandoná-los à própria sorte! (bando de infelizes, canalhas que não sabem o mal que cometem. Esses sim são criminosos, porém protegidos com a imagem de bons, de boa família, de gente do bem.) Que seja discurso de vítima, mas só quem vive esta história, sabe o que isto significa. Com isto, não estou sendo conivente com atitudes de violação da Lei, Deus me livre! Apenas fazendo uma pequena e grotesca leitura social do que de fato é a realidade. Como pedagoga, procuro fazer a minha parte, por sempre ficar de olho naquele aluno intitulado de difícil, estudá-lo, aproximar dele, a fim de saber se é um garoto mimado ou vitimizado pela vida. Já obtive sucesso em muitos casos, graças a Deus! Na luta, em demonstrar empatia e em não se aproveitar de ninguém, lhe ser desleal, porque SEI o quanto isto dói. E que Deus seja por nós!





terça-feira, 9 de setembro de 2014

Esperança é o que me move..ainda que tardia





quando a luz desaparece,nem sempre é porque ela está apagada, pode apenas esta escondida. Por isto a persistência é importante ,acreditando sempre que dias melhores virão.Acredito que nada acontece por acaso.E que Deus, na sua infinita sabedoria,quando o procuramos, sabe o que é o melhor para cada um, embora não entendamos o porquê de certas coisas acontecerem.Buscar a paz interior para que a mesma emane para o exterior.Quando nossa vida vai bem é sinal de que estamos fazendo um bom trabalho. Mas, quando percebemos que nada dá certo, temos que recomeçar e descobrir quais pontos estão nos impedindo de viver de uma maneira mais feliz.A melhor maneira de atrair novidades no dia-a-dia é criar espaço para elas. Então, devemos deixar para trás alguma coisa ou situação  que não tem mais solução, ainda que doa, é melhor mudar para que esta  mudança esteja prestes a acontecer.E  assim, voltarmos a sorrir novamente com a alma renovada e mais uma experiência adquirida.





domingo, 7 de setembro de 2014

Não gosto de sentir saudades...




Pois gosto de aproveitar muito o presente. O passado não pode mesmo ser consertado. Pensando assim, costumo cuidar bem de quem gosto amigos, filho, amores, família, etc. Acredito que o melhor da vida é aproveitarmos as pessoas enquanto elas estão conosco. Depois que o tempo passa, a idade avança ou de repente a morte chega, o que nos resta é chorar. Afinal o tempo perdido é o pedaço mutilado da nossa preciosa vida. Prefiro que este choro seja pela falta de ter perdido alguém importante, mas nunca de arrependimento por não ter vivido esta pessoa. Hoje vivo por alguém que me é muito importante, a quem realmente procuro dedicar a minha atenção, pois sei que o tempo não para. Não acredito neste lance de falta de tempo. Se dermos "ousadia" a isto, o tempo sempre será motivo para atribuirmos a ele, a ausência na criação dos filhos, no cuidado com os pais, na atenção a(o) esposa (o), namorado (a), na ligação ou visita a um amigo querido, e por ai se vai. A letra da música Epitáfio da banda maravilhosa que curto muito, Titãs, me faz refletir sempre sobre a vida:

"Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais e até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer (...)

Devia ter complicado menos, trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos com problemas pequenos
Ter morrido de amor (...)

Sempre devia  : pretérito imperfeito do indicativo, ou seja, se refere a um fato ocorrido no passado, mas que não foi completamente terminado. Puxa!Algo que não se terminou... Não completou não se realizou. Como canta a história da Desconhecida, a música de Fernando Mendes em uma de suas versões “é uma história de amor que não se realizou." Conversando com uma colega, uma senhora (gosto muito de conversar com pessoas mais velhas e sábias, embora nem sempre, em alguns casos a idade seja sinal de maturidade.) ela me contou de um amor que nunca esqueceu e que por impedimento dos pais na época, tiveram que se separar, ele casou com outra pessoa e ela também. Mas nunca se esqueceu daquele amor, e quando teve a oportunidade de ver, o seu coração balançou, mas já não dava mais, segundo a sua visão. Haviam muitas coisas envolvidas. Para ela, tarde demais! Pouco tempo, ele faleceu. Isto lhe causou uma grande dor e segundo ela, se pudesse voltar no tempo, mudaria tudo. A vida é assim. As pessoas que amamos vão embora e o que nos resta: EPITÁFIO- sobre o túmulo, apenas frases em memória. E a dor do tempo perdido, do que não foi vivido, fica marcado no nosso coração. Prefiro me entregar intensamente, mas de uma forma consciente. Essa coisa que inventaram agora de que apenas o presente é o que importa, soa um pouco artificial. Sim, só o presente importa, para não vivermos ansiosos com os problemas do futuro, por isso ' basta a cada dia o seu próprio mal'.Não entendo como sentimento verdadeiro, relacionamentos superficiais,amizades superficiais apenas de farra, apenas pegação sem "apegação". Como sempre digo, pessoas não são objetos para serem descartados assim. Mas a escolha é única. Cada pessoa decide então o que deve entrar como objeto de sua atenção, seus relacionamentos, seu trabalho, seus amigos, enfim... Eu prefiro aproveitar quem ou o que eu amo, para depois não morrer de arrependimento, por não ter vivido o que quer que tivesse  que viver.







POESIA MATEMÁTICA ( Millôr Fernandes)






"Às folhas tantas do livro de matemática, 
um quociente apaixonou-se um dia doidamente por uma incógnita. 
Olhou-a com seu olhar inumerável e viu-a, do ápice à base. 
Uma figura ímpar olhos rombóides, boca trapezóide, 
corpo ortogonal, seios esferóides. 
Fez da sua uma vida paralela a dela até que se encontraram no infinito. 
"Quem és tu?" - indagou ele com ânsia radical. 
"Eu sou a soma dos quadrados dos catetos, 
mas pode me chamar de hipotenusa". 
E de falarem descobriram que eram o que, em aritmética, 
corresponde a almas irmãs, primos entre-si. 
E assim se amaram ao quadrado da velocidade da luz 
numa sexta potenciação traçando ao sabor do momento e da paixão retas, 
curvas, círculos e linhas senoidais. 
Nos jardins da quarta dimensão, 
escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclidianas 
e os exegetas do universo finito. 
Romperam convenções Newtonianas e Pitagóricas e, enfim, resolveram se casar, constituir um lar mais que um lar, uma perpendicular. 
Convidaram os padrinhos: 
o poliedro e a bissetriz, e fizeram os planos, equações e diagramas para o futuro, 
sonhando com uma felicidade integral e diferencial. 
E se casaram e tiveram uma secante e três cones muito engraçadinhos. 
E foram felizes até aquele dia em que tudo, afinal, vira monotonia. 
Foi então que surgiu o máximo divisor comum, 
freqüentador de círculos concêntricos viciosos, 
ofereceu-lhe, a ela, uma grandeza absoluta e reduziu-a a um denominador comum. 
Ele, quociente percebeu que com ela não formava mais um todo, uma unidade. 
Era o triângulo tanto chamado amoroso desse problema, 
ele era a fração mais ordinária. 
Mas foi então que Einstein descobriu a relatividade 
e tudo que era espúrio passou a ser moralidade, 
como, aliás, em qualquer Sociedade ..." 

Millor Fernandes

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

“Eu sou eu e mais as minhas circunstâncias.”

“Eu sou eu e mais as minhas circunstâncias.”
                                 José Ortega


Lembro-me desta frase desde quando, acredito estar na antiga quarta série. Nunca saiu da minha mente. E aos poucos fui crescendo e compreendendo o sentido dela. Conforme evoluímos como pessoa (e isso é muito bom), percebemos que nada na vida é estático. Conforme citação atribuída a Karl Marx “tudo o que é sólido se desmancha no ar”. E de fato, é o que vemos. Dizer apalavra NUNCA ou JAMAIS, é de uma ingenuidade profunda! A vida nos leva a caminhos ‘dantes nunca navegados’, onde precisamos utilizar de embarcações novas ou até improvisar. É ai onde entra o cuidado em não julgarmos, condenarmos o outro de forma tão veemente. É interessante perceber que algumas pessoas assistem a programas televisivos onde se chocam com os noticiários de brutalidade contra animais, crianças, etc. Condenam o agressor e, pouco tempo depois praticam algo similar. Principalmente quando a mídia resolve então ‘pegar alguém para Cristo’, o algoz da vez, as pessoas viram feras querendo linchar a todo custo estes algozes. Sentimento de justiça?Talvez! Poderia ser também uma bela oportunidade de julgar e chutar cachorro morto! Existem regras em nossa sociedade que precisamos seguir a fim de não ficarmos à margem dela. Porém, existem também algumas condutas veladas, de algumas pessoas que podem desencadear em nós atitudes inesperadas. Já dizia o livro Bíblico de Eclesiastes: “A mera opressão faz o sábio agir como louco.” “Tudo muda o tempo todo no mundo”, como canta Lulu Santos e a “vida vem com ondas feito o mar”. O lance de tudo é lembrar que tudo é passageiro, que grandes civilizações desmancharam nas ruínas, que ditadores ficaram pra história e por ai se vai. Embora as circunstâncias, dirão o que somos, precisamos de raízes a fim de não ficar à deriva. Pois o tempo costuma cobrar de nós tudo o que fizermos de bom ou ruim.



O corpo fala e é preciso ouvi-lo.




Tal é a necessidade universal humana de amor: o triste apelo que é a fome de amor, expresso na ancestral fala do corpo- a lágrima- , foi reprimido " com sucesso"... mas quem poderá dizer à custa de quanto sofrimento neurótico, quer para a vítima , quer para o seu grupo de relações humanas?

              In: O Corpo Fala- A linguagem silenciosa da comunicação não verbal, por Pierre Weil e Roland Tompakow...




   

                

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

A SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO





SÓ SEI DIZER QUE DÓI MUITO. HOJE ESPECIALMENTE ESTOU COM  A TALA. VOU TOMAR ANALGÉSICO PARA ALIVIAR ESTA DOR QUE HÁ MAIS DE 1 ANO ME PERSEGUE, ME DEPRIME E OS MÉDICOS NADA SABEM DIZER. MUITA COISA NA CABEÇA DE UM SER HUMANO.ESPECIALMENTE PRA BAIXO HOJE.QUE DEUS ME AJUDE!

terça-feira, 2 de setembro de 2014

" O essencial é despertar as emoções dos espectadores. Se para isso for preciso encenar Hamlet sobre um trapézio ou em um aquário, nós o fazemos." _ Oscar Wilde




Esta citação me descreve muito bem. Amo o palco, a interpretação, a comédia, viajo junto com os personagens, quando assisto um bom filme.Viro a personagem principal, a crítica de cinema, o investigador e, ainda dou os palpites das pistas a serem desvendadas. Quase sempre desvendo todas.Amo interpretar, amo uma boa interpretação. O mundo das artes me fascina. Vejo nelas infinitas possibilidades. Sempre utilizei como professora o mundo lúdico para ajudar os jovens a se expressarem melhor e ter uma compreensão mais apurada do objeto de aprendizagem. Nunca me refreei de estar ao lado deles, literalmente pagando micos e king kong's , felicíssima!! E vendo o sorriso e a felicidade deles comigo. Eu respiro a arte, a música me conduz, as boas peças teatrais me encantam.Quase vejo a hora de pular para o palco e fazer parte do cenário.Fico feliz ao descobrir tudo que é único, deleito-me com as iniciativas de autoexpressão divertidas e criativas. Não preciso de muito para me divertir, basta estar em um teatro, show de MPB, apreciando uma boa música, ou em uma galeria vendo a exposição de um bom artista. Ah, fazer compras num shopping, como não se sentir revigorada? Que bom que a vida nos dá infinitas possibilidades, é assim que vejo a arte, a interpretação, o processo de aprendizagem, de forma lúdica.Tenho uma visão holística da educação e da vida. O shopping....´tá nas entranhas do mundo capitalista ao qual faço parte.
Coisa boa meu Deus!!!! 

segunda-feira, 1 de setembro de 2014



Iracema Voou

Chico Buarque


Iracema voou
Para a América
Leva roupa de lã
E anda lépida
Vê um filme de quando em vez
Não domina o idioma inglês
Lava chão numa casa de chá
Tem saído ao luar
Com um mímico
Ambiciona estudar
Canto lírico
Não dá mole pra polícia
Se puder, vai ficando por lá
Tem saudade do Ceará
Mas não muita
Uns dias, afoita
Me liga a cobrar
É Iracema da América

kkkkk...meu nome é fonte de inspiração para várias canções, me sinto honrada!!! \o/ !!
Iracema: significado - favo de mel ( docinha , docinha ) rsrsrsrs. S2 

VAMPIROS EMOCIONAIS PROFISSIONAIS EM SER COITADINHOS






    ESTE ASSUNTO MUITO INTERESSANTE FOI DEBATIDO NO PROGRAMA ENCONTROS EXIBIDO PELAS MANHÃS DA REDE GLOBO. ASSUNTO MUITO PERTINENTE.
    UM DOS CONVIDADOS AO QUAL NÃO LEMBRO O NOME ,BEM COMO A PROFISSÃO, QUE TUDO INDICA SER PSIQUIATRA OU PSICÓLOGO LEMBROU-SE DE UMA HISTÓRIA DE QUANDO ELE ERA CRIANÇA. VIA SEMPRE UM SENHOR COM A PERNA FERIDA PEDINDO ESMOLA. ISTO, MESES A FIO. ELE INDAGA ENTÃO AO SEU PAI O PORQUÊ DESTA FERIDA NUNCA FECHAR. NO QUAL O PAI RESPONDE QUE AO CHEGAR A  SUA CASA, O PEDINTE SEMPRE ABRIA A FERIDA, POIS ERA DELA QUE GARANTIA O SEU SUSTENTO.
    ASSUSTADOR!! PORÉM ISTO É MAIS COMUM DO QUE SE PENSA.
    O COITADINHO NA REALIDADE É UM VAMPIRO EMOCIONAL, QUE SE APROVEITA DA GENEROSIDADE, BONDADE DOS SEUS PARENTES, AMIGOS, CONHECIDOS, UTILIZANDO ASSIM ALGO NO QUAL ELE SE VITIMIZA, PARA GARANTIR O QUE QUER QUE SEJA. O EXEMPLO: QUE O ESPOSO OU ESPOSA NÃO SE SEPARE DELE (A), QUE O FILHO NÃO SAIA DE CASA, QUE O (A) NAMORADO (A) MANTENHA O RELACIONAMENTO, MESMO DOENTIO, QUE O (A) AMIGO (A) SEMPRE LHE DÊ ATENÇÃO, E POR AI SE VAI.

    TODOS TÊM PROBLEMAS. SEM DÚVIDA, ALGUMAS PESSOAS CARREGAM MAIS FARDOS DO QUE OUTRAS, PORQUE ALGUNS FATORES ATENUAM OU AGRAVAM A SITUAÇÃO. PORÉM NÃO DEVEMOS NOS PERMITIR SER CAPACHOS DE NINGUÉM, MUITO MENOS UTILIZAR O VELHO DISCURSO DE VÍTIMA. O LANCE É OLHAR PRA DENTRO DE SI, PERGUNTAR O QUE QUER O QUE LHE FAZ FELIZ E TRILHAR NESTE CAMINHO. E MAIS QUE TUDO, QUER SEJAMOS VAMPIROS EMOCIONAIS (O QUE É QUASE IMPOSSÍVEL, O DOENTE RECONHECER, AFINAL; VAMPIROS NÃO REFLETEM A SUA IMAGEM NO ESPELHO, NÃO SE "ENXERGAM"), QUER SEJAMOS SUGADOS POR UM DELES, PROCUREMOS CONHECER A NOSSA HISTÓRIA, ACEITÁ-LA, E TENTAR MUDAR, BUSCANDO IMPRESCINDIVELMENTE A AJUDA PROFISSIONAL.