domingo, 12 de agosto de 2018

A importância da alimentação saudável para os Portadores de Fibromialgia










A alimentação saudável é indispensável para aqueles que sofrem da Fibromialgia. Pois um dos sintomas da mesma é a SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL. O alimento rico em Fibras, ajuda o trânsito intestinal, dando-nos uma sensação de bem estar e fortalecendo o sistema imunológico, eliminando também toxinas prejudiciais a saúde.
Falo também do cuscuz de milho um alimento rico em fibras que eu enriqueço o preparo, acrescentando milho 🌽 verde, leite de côco, uma colher 🥄 de sopa, rasa de açúcar, uma pitada de sal, misturando estes ingredientes previamente, batidos no liquidificador, na massa de milho, de forma que esta, fique úmida, sem escorrer água. E na água do cozimento, se assim desejar, ponha um ou dois cravos e um pauzinho de canela. E ó 😋.... Delícia 👌!!


Sirva-se da boa alimentação!

Iracema Correia

O direito de ser rico








A riqueza é a base de todo desenvolvimento humano. Muitas coisas que ajudam no desenvolvimento humano, só o dinheiro pode comprar. Como por exemplo, o desenvolvimento do talento que pode ser necessário, com o uso livre e irrestrito dos bens materiais. Sem a riqueza, não é possível levar uma vida completa e bem sucedida. Todos desejam o progresso, pois este é o objetivo da vida. Ser rico não é contentar-se com o pouco, quando se pode desfrutar de mais.A riqueza, contribui  para o  progresso pois com ela, poeremos obter o poder, a elegância e explorar as possibilidades inatas de todo ser humano. Quando temos um desejo não satisfeito, estamos impossibilitando a nossa expressão de mais vida. Todos desejam ter uma boa alimentação e abrigo adequado , roupas confortáveis, descanso, recreação, sem o peso do trabalho cansativo.Querer levar uma vida mais plena, é normal. Anormal é não querer ter dinheiro suficiente para comprar tudo o que deseja. Precisamos viver para o corpo, para a mente e para a alma, assim teremos uma vida completa. Com o dinheiro , poderemos desenvolver a mente em passeios, estudos, livros, viagem, convívio intelectual e objetos de arte. Alimentamos a alma também por dar amor e não ter nada para doar a alguém, sobretudo os nossos entes queridos é limitante. NÃO É POSSÍVEL LEVAR UMA VIDA COMPLETA E BEM SUCEDIDA SEM A RIQUEZA. Prestamos maior serviço à Deus e à humanidade, dando o máximo de nós mesmos e ficando rico.


Resumo do primeiro capítulo do Livro A Ciência de ficar Rico de Wallace D. Wattles.


Iracema Correia

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

É preciso curar a menina.







   Ah, amiga como é difícil. Os seres humanos são seres gregários, a gente não foi feito pra viver sozinho, embora dê pra se acostumar. Ter um amigo é maravilhoso, ter filhos, também é incrível, ter um amor, então, nem se fala...daquele tipo que te faz se sentir em casa, que te acolhe nos seus olhos e com quem você tem um nível profundo de interação intelectual, emocional, sexual, uma correspondência de almas. Isso faz parte do pacote do que é ser feliz. Há pouco tempo seria inapropriado, ridículo, admitir essa carência do outro. 'Isso seria sinal de fraqueza', poderiam dizer - você tem amigos, filhos, eles te completam... Nope. Não mesmo. Nós somos seres complexos e imperfeitos e dependemos uns dos outros. Procure, amiga... Eu tenho certeza que tem alguém com caráter, honestidade, respeito, amor de sobra e que está sozinho, buscando por você. Eu tenho um punhado de casos de amigos e conhecidos, que encontraram esse alguém,graças a internet.Que improvável! Vá em busca dos seus sonhos. O grande problema é que nós,por uma série de razões, autoestima baixa,carência, etc, acabamos por buscar parceiros que sejam abusadores, que sacam a fragilidade de uma alma carente e então,sem perceber estamos nos levando para tais relacionamentos, vampirescos, abusivos. É aquela relação não resolvida da infância, e é justamente sobre elas que se  constrói a obsessão. O Tony Robbins explica bem como isso acontecePara que a mulher esteja pronta para amar, é preciso curar a menina." 



      A gente precisa ter cuidado dobrado e persistência amiga. Curtir a nossa companhia, se amar mais, e EXATAMENTE, da forma como nos tratamos, com carinho e ternura, respeito e amor, e toda sorte de coisas boas, assim encontraremos o tratamento. Espalhe sorrisos por aí e não se admire quando ouvi-los ecoando em sua vida.

Beijos e boa sorte, amiga.

Iracema Correia 


sábado, 30 de junho de 2018

Análise Astrologicamente tendenciosa dos jogadores da seleção brasileira.




Então.. 😏 Fazendo uma análise astrológica da copa. Quero saber porque os grandes nomes, os bambans são aquarianos :
Neymar, CR, Suarez. Decepcionada com a ausência dos capricornianos. Em tese, são persistentes e hábeis, kd esse povo?  Thiago Silva e João Miranda, virginianos, metódicos, organizados  (quando querem 😏) 😍,Marcelo,  taurino, determinação, povo TEIMOSO DA MULESTIA, 😂. Os "cabeças" de vento dos geminianos, dando show de bola, Coutinho e o técnico Titi (estamos nas mãos de um geminiano 😳Deus tenha misericórdia 😂, será que ele vai lembrar de tudo que planejou? Será que planejou alguma coisa? 🤔 , ACHO QUE NEM ELE SABE COMO ESCALOU, TODO DIA MUDA DE CAPITÃO NESSA JOSSA 😂 E NEM COUTINHO COMO FEZ O GOL, com tanta coisa na cabeça pra fazer 😂Cancerianos parece que foram só pra chorar, que o diga Messi, mas Oshoa tá aí segunda, esperando o Brasil. Gabriel de Jesus, pra variar.... 😏 Precipitado, como um típico ariano, querendo fazer gol estando impedido, sempre colocando a carroça a frente dos bois . 🙄. Ô povo agoniado viu. 😂. Se o libriano do goleiro Alisson não ficar na dúvida se é para ir pra direita ou para esquerda 👈 pra defender a bola, blz 👌. Os leoninos 😎😎 diga_se de passagem, seres de luz e colocados no mundo para esbanjar brilho e muita perfeição, não pararem para arrumar a juba no meio de campo, tá tudo certo né Philippe Luis, Paulinho e  William? Não me decepcionem. Honrem as jubas 😂. Tem dois piscianos, eu não tô a fim de por os nomes, cansei 🤣. Os ALICES NO PAÍS DAS MARAVILHAS. Se não ficarem admirando a Rússia e os castelos coloridos🤔. Ô povinho pra gostar de conto de fadas viu. Enfim, resumindo. Contabilizei três geminianos, três virginianos, dois piscianos, três leoninos, um aquariano(NEYMAR), SE O BRASIL PERDER A CULPA É DOS GEMINIANOS, VIRGINIANOS, LEONINOS NÃO, POIS ESTÃO LÁ PARA VALORIZAREM A CERIMÔNIA DA COPA. 😎😎😎😎.

Texto NADA PARCIAL,(SQN) baseado  em fatos e observações. #SOPRADESCONTRAIR 👌

IRACEMA CORREIA 💋

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Eu sou eu e mais as minhas circunstâncias.




A frase acima de José Ortega, tem muito de profundo, pois a mesma nos faz ver que não somos sempre o que afirmamos ser. Afinal, as circunstâncias da vida podem nos modificar. Temos a nossa base, raiz e princípios de acordo com o contexto social  em que estivermos inseridos, no entanto, muitas destas peles vão se soltando a medida que a experiência da vida nos conduz. É terrível observar que algumas pessoas, embora maduras na idade, continuem cultivando atitudes tão doentias. Não procurem mudar, não são sensíveis as mudanças da vida. Talvez por falta de olhar para dentro e tentar expurgar, organizar tantas velharias de condutas e preconceitos. Quando falo de preconceitos, falo daquelas pessoas que guardam as mesmas ideias sobre impressões a respeito de pessoas e fatos. Não há outra conversa, não evoluem, e ultimamente, tem sido muito chato encontrar bons ouvintes e pessoas boas de conversas. É tanta futilidade! E o pior, muita incongruência entre fala e prática. Muita gente fanática por ideais religiosos, políticos, narcisistas que tem sido sufocante manter um diálogo sadio. Eu prefiro resguardar a minha conversação para os poucos que ainda posso trocar ideias. É um sentimento de não pertencimento. Gostar de ler, de pesquisar e se ver ao lado de pessoas que nem ao menos têm o gosto de antes de compartilhar uma fake news, se dar ao trabalho de conferir se aquela notícia é verídica ou não. É muito louco isto, porque vejo em todas as esferas. De professor a médico, advogado, gente que pela lógica, deveria estar muito bem informada e aí eu paro e me pergunto: Onde é que eu vim parar? Por que tanta gente sem interesse de ler, de crescer. Acho que nasci no país errado. E portanto procuro me manter na minha, diante de tanta incoerência e falta de vontade de ser melhor. Para mim, ser melhor, é uma meta de vida. Quero sempre ser um ser humano melhor, uma profissional melhor, uma amante, mãe, melhores. E melhor do que tudo isso, ser bem melhor para mim. E de fato, tenho mudado muito, a partir do momento em que me encontrei, me redescobri como uma pessoa especial que jamais aceitará de ninguém o tratamento que de fato não esteja a altura do meu merecimento.
Iracema Correia

Estímulos para combater a insônia. ASMR /METIDAÇÃO /RESPIRAÇÃO APROPRIADA / ATENÇÃO PLENA/ ERVAS PARA CHÁS, ETC 😘


segunda-feira, 18 de junho de 2018

Entendendo a Dinâmica das relações num lar narcisista.




Assunto ainda tabu, haja vista que o termo MÃE é santificado em nossa sociedade. Pessoas que sofrem abuso emocional num lar com uma mãe com Transtorno de Personalidade Narcisista, não raro, desenvolve uma série de sintomas, decorrente de anos de abuso e incompreensão. É a chamada, doenças psicossomáticas. Entre elas, está a Síndrome da Fibromialgia. Muitas crianças, desenvolve autoestima baixa, param em alguma fase do desenvolvimento, como urinar nas calças, chupar dedo, Coisas próprias de crianças, bebês,entre outros. Quando adultos, atraem para si relacionamentos com vampiros emocionais, criando todo um ciclo sofrido.  É muito importante que a escola fique atenta a comportamentos considerados "inadequados" por parte de jovens e crianças, bem como também não forçar a tais, um amor ou qualquer sentimento que não seja natural da parte deles. A exemplo destas festinhas de dia das mães, pais, etc, como se todo família fosse estruturada e perfeita, quando na verdade, são "desfuncionalizadas".  É de suma importância que a pessoa que toma consciência deste abuso sofrido por ela, em toda a sua vida, busque ajuda profissional de um terapeuta, e se caso for, até psiquiatra, a fim de conduzir este abuso sofrido de uma forma menos sofrida possível.O autoconhecimento também se torna a chave mestra para conhecer feridas e cicatrizá-las. O afastamento deste contexto de abuso, quando possível, também serve para diminuir o sofrimento, uma vez que a ferida , ora aberta, estará lá "guardada", sem ser cutucada por ninguém. SENDO ASSIM, MENOS DOLOROSA . Pessoas vítimas de abusos narcisistas, sofrem de Transtornos do estresse pós traumático, pois, quando vivenciada, qualquer situação, semelhante ao que ela viveu neste contexto, é acionado gatilhos, que lhe fará reviver toda a dor. Para uma melhor qualidade de vida, se faz necessária, reafirmando, uma terapia com um profissional que COMPREENDA A DINÂMICA DAS RELAÇÕES NUM LAR NARCISISTA. Caso contrário, será mais uma terapia em vã. 

Mais, assista o vídeo, inscreva-se no canal, compartilhe, caso seja do seu agrado.

Obrigada pelas visualizações.

Um grande abraço.
Iracema Correia

sábado, 16 de junho de 2018

Prefira ser "CHATO" DO QUE SER PREJUDICADO 😉



A sociedade que não cumpre as suas obrigações tem mania de chamar de chata toda pessoa que luta pelos seus direitos. Pessoa problemática é aquela ,segundo a visão de alguns, como aquela que reclama por ordem e respeito. É o vizinho que está sendo incomodado com um barulho alto, invadindo o seu espaço, é um grupo de pessoas que sofrem com uma fábrica que derrama poluentes ou exala mau cheiro, e tóxico ainda. É um pai presente que sempre vai na escola, procurar saber dos professores como está o seu filho, o porquê dos professores estarem faltando, é o professor exigente que quer um trabalho impecável e por ai se vai. Afinal, o que é ser chato mesmo? Será que vale a pena não receber este título e mais tarde, ser prejudicado? 🤔 No vídeo acima, abordo mais sobre este assunto.


Obrigada pelas visualizações😊
Prosperidade para todos.
Iracema Correia 💋

quarta-feira, 6 de junho de 2018

TEPT- TRANSTORNOS DO ESTRESSE PÓS TRAUMÁTICO




"Na parede da memória, esta lembrança é um quadro que dói mais." Belchior- Como nossos pais.


O Transtorno do estresse pós traumático também é uma dos sintomas que fazem parte da Síndrome da Fibromialgia, Depressão, etc. Ao contrário do que muitos pensam, o TEPT não é crise de ansiedade em relação ao futuro, mas sim, é excesso de passado. Não raro, pessoas com este tipo de Transtorno, possuem muita insegurança, derivada de uma baixa autoestima. E se esta pessoa conviveu num lar doentio, onde sofreu os horrores de ser criada por uma mãe Narcisista, certamente terá grande dificuldade de relacionamentos. Ou , atrairá para si , pessoas vampiras emocionais, psicopatas, narcopatas ( narcisistas e psicopatas).Bem como qualquer m que venha a vampirizar emocionalmente esta pessoa. Semelhante atrai semelhante, costumamos atrair pessoas com o mesmo grau de evolução em que nos encontramos. Por isso se faz necessário, que procuremos ajuda em terapias a fim de curar este transtorno ou ainda que não cure, aprenda a discernir o mesmo e saiba lidar. Liberando a mente e o corpo deste desgaste e sofrimento. Abrindo novas possibilidades para relacionamentos sadios.


Obrigada pelas visualizações!
Prosperidade a todos!

Iracema Correia

segunda-feira, 4 de junho de 2018

WILDI WILDI COUNTRY- Minhas impressões sobre o OSHO, sobre gurus, e coisa e tal.








A primeira vez que vi a foto do OSHO ou Bhagwan, foi num site famoso, de autoconhecimento. A primeira impressão, sem dúvida, é a que fica. O olhar dele, além de ter olhos sampaku, que já assustam, só de olhar, pelo menos a mim, algo no olhar dele me incomodou, meio sombrio, não vi a tal amorosidade que certa colching sempre afirmava ver nos olhos dele. E que se nós não víssemos tal amorosidade,segundo ela, era porque dentro de nós, ainda havia muito ego. Putz! Pensei: Eu não gosto do olhar dele, me assusta! E não necessariamente tem a ver com Ego e sim com a capacidade de desconstruir mitos que graças ao bom Deus eu tenho. Criei o excelente hábito de antes de ler qualquer publicação, analisar a fonte, os aspectos políticos, econômicos e sociais da época, para não cair no anacronismo, maniqueísmo e também, pesquisar a corrente filosófica, política, social e econômica que o autor segue, a fim de me situar. Ainda mais em época de internet e Fake News, quanto mais fizermos isso, melhor. Sou muito profunda, não gosto de coisas rasas, sou pesquisadora nata.


Bom, comecei a ler muitos pensamentos dele e cada um mais interessante do que o outro. Muita sabedoria descrita em palavras simples e compreensíveis. Facilmente, sem rodeio. Nada prolixo o que não suporto numa escrita. No entanto, os livros deles não foram escritos por ele e sim, eram palestras anotadas e gravadas pelos seus discípulos. Passivos então de muita emoção ou erros, ou exageros, vai saber, tamanha adoração que os mesmos tinham por seu mestre, guru. Porém o cara era um filósofo de direito e de fato. Enfim, o documentário deixou margens para algumas questões não bem explicadas, me fascinou por seis longos episódios. O que é muito raro isto acontecer, no meu caso, algo me prender tanto a atenção pois , é sempre mais do mesmo, muita paixão envolvida para descrever assuntos controversos, levando o espectador à tendência desejada pela produção do mesmo. Neste documentário foi diferente, ora você ficava a favor da cidade de Antílope, pessoas pacatas, septuagenárias, que queriam preservar a sua cultura, ora a favor dos seguidores do OSHO. Era uma dança fascinante de incertezas e certezas. Loucura total! Porém em nenhum momento, eu vi no OSHO, essa amorosidade, de forma fria e neutra, vi um homem comum, esperto, não sábio, com desvio de caráter, atraiu muitas pessoas de classe média alta falando coisas que faziam cócegas nos seus ouvidos, utilizou de um recurso muito comum em que as pessoas utilizavam para se criar mitos, uma áurea de misticismo, santidade, tornando a sua presença algo raro, o que tornava a mesma muito preciosa, em tempos de pouca tecnologia moderna, e colocou uma testa de ferro pra ser a primeira a levar a fama se alguma merda desse errado. E dando, a melhor forma de se defender era, culpar a pessoa de estar louca. Sendo mulher então, bastava alegar que, por ciúmes dela, ele estava sendo acusados de crime que nunca cometeu, a velha alegação de “ eu não sabia de nada” , “ foi a mulher que tu me destes” e por ai se vão. Criou a ilusão de um mundo perfeito, onde ele era o Deus, quando viu o bicho pegar, mandou queimar tudo.... Típico de psicopata que abusa emocionalmente de pessoas com baixa autoestima. De pessoas que precisam ser valorizadas, escutadas. Uma fala de Sheela me prendeu a atenção, quando ela falou sobre os desabrigados da América que iam aos montes conhecer e morar na cidade criada por ela, para o OSHO e seus seguidores a cidade de Rajnesspuran:



“ ...Se você os respeitar , eles vão lhe respeitar 10 vezes mais.” Essa MULHER me impressionou por tamanha capacidade de liderança e organização. Extremamente determinada e assertiva nas decisões, não questiono aqui sobre os seus atos criminosos, os quais a mesma pagou, mas sim a sua lealdade e fé, algo bonito e ao mesmo tempo, perigoso de se ver, pois quando um homem instável lidera um grupo, tudo pode se esperar. Enfim, a cidade de Antílope se assustou com aquela gente nova porque conforme uma das moradoras: “o desconhecido é o que tememos.” Eles começaram a aumentar de tamanho muito rápido, os moradores reagiram e pediram a ajuda de um dos vizinhos famosos que era nada mais nada menos que o fundador da Nike. E a briga começou: Ação gerando reação. E cada ação mais agressiva do que outra.


Vejo pessoas de vermelho, rosa, lilás o tempo todo, em mentes limítrofes, inteligentes, mas nãos sábias, buscando uma paz fora de si, vi também pessoas extremamente conservadoras, do outro lado, assustadas com a liberdade sexual atraída nas pregações do OSHO. Eram orgias que assustavam, e segundo alguns indianos, muitas pessoas morreram de doenças venéreas por conta dessa liberdade toda. Afinal, o que é liberdade mesmo¿ Lembro agora da música de Legião Urbana. “Disciplina é Liberdade”. Vejo pessoas ocas, vejo um homem conivente, lucrando com o seu ideal, lucrando muito. A riqueza não deve ser condenada, mas se junto com ela estivermos violentando moral e espiritualmente alguém, é algo a se questionar. Enfim, na era da internet muitos deuses são desconstruídos, e outros, apesar de provas e provas, mantidos, pensemos agora naquela época, onde a mesma tecnologia nem estava a dispor assim. Ainda assim, vemos ídolos, principalmente no Brasil, crescerem diante dos olhos de um povo que possui em sua maioria, baixa autoestima e esses calhordas, sabem disto, farejam isto. Muitos ali ficaram na cidade porque, Sheela, a responsável pela cidade percebeu a importância de dar aos desabrigados, subsistência, um senso de comunidade, família e suposta liberdade para pessoas sem rumo na vida. E aquelas roupas vermelhas e rosas, um mar de vermelho...


Enfim, vou ali, comprar um livro do OSHO e aproveitar também para escolher meu tênis da Nike. O tênis eu vou comprar....










“Desconfie de todo ideólogo que lucra com o seu ideal.” Millôr Fernandes






Devemos acordar que, adotando mestres ou gurus, estaremos propensos a ter crenças emprestadas e a ter o caminho mais estreito para desfrutarmos a nossa consciência que nos foi dada por DEUS. Essa consciência e maturidade, é lenta, é um processo, lento, mas transformador, como o da borboleta saindo do casulo.






Namastê






Iracema Correia



















sexta-feira, 1 de junho de 2018

O que a baixa autoestima faz.



Lembrei do texto bíblico: " que associação há entre a luz e a escuridão?". Semelhante atrai semelhante. Isso é fato. As vezes não entendemos o porquê de uma pessoa não querer ficar em nossa vida, e não entendemos, que em alguns casos, pode ser um livramento. Não necessariamente, dizer que um outro que o recebeu é uma pessoa de má índole, não é bem isso, é que algumas pessoas ainda podem  estar  na estação, e outras já estarem no trem da vida. Cada um tem o seu ritmo. E forçar quem está em um momento à evoluir para outro, é danoso para ambas as partes. Para qualquer relação. Ainda há aqueles que possuem transtornos de personalidades, narcisistas, psicopatas, ou os dois juntos, que, tentar mudar estas pessoas é o mesmo que enxugar gelo, não mudarão nunca, é comprovação médica. Mas quem irá querer amizades ou relacionamentos amorosos com tais? Quem ainda por baixa autoestima, não se deu conta de que nesta relação com tais pessoas, perde-se  mais do que ganha. Que o estar acompanhando com tais pessoas não os livrou da solidão, apenas os mantém refém de um afeto que só existe na cabeça de quem deseja amar e ser amado.Pessoas com a autoestima destruída, são presas fáceis de psicopatas e narcisistas.

Iracema Correia 💋

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Sedução






"A falta de afeto, a neurose, a angústia e a frustração tratadas pela psicanálise surgem sem dúvida da incapacidade de amar ou ser amado, da incapacidade de dar e aceitar o prazer, mas o desencanto radical tem a origem na sedução e no seu fracasso. Só aqueles que se mantém totalmente externos à sedução adoecem, ainda que permaneçam com plena capacidade de amar e fazer amor. A psicanálise acredita tratar do distúrbio de sexo e desejo, mas na realidade está lidando com distúrbios de sedução. (...) As deficiências mais graves sempre estão relacionadas com o encanto e não com o prazer, com o encantamento e não com uma satisfação vital ou sexual." - Sedução, JEAN BAUDRILLARD

 Todas as interações sociais e pessoais são vistas como uma sedução em potencial. O prazer é  a sensação de estar sendo levado ao limite, à fantasia, ao mundo mágico que deixamos quando criança. A criança anseia e acolhe tudo aquilo que lhes dá o prazer, mas na corrida diária da vida atribulada, o adulto esquece ou minimiza o poderoso fetiche do encantamento. Da sedução, pois até as mulheres e homens mais poderosos, foram conquistados com a arte da sedução, e ainda aqueles que aparentavam uma fortaleza, no fundo estavam gritando: " Me conquiste! Por favor, me seduza!" Podemos representar muito papéis na arte da sedução, nos permitir ser vários personagens. E talvez seja isto que esteja faltando nas relações, a capacidade de sedução. De ir além da rotina, de explorar este imaginário esquecido pelo adulto. Flutuar além das permissões morais, não só em quatro paredes , mas antes do ato em si, seduzir com um olhar profundo, 'como um exército, e para onde se volte, as cidades ou pessoas se incendeiam, até a poeira de suas cinzas se espalharem(...) - Hécuba falando sobre Helena de Tróia em As Troianas, de Eurípides. Com palavras doces, eficazes, que levem ao delírio. Quando estamos apaixonados, incendiamos por dentro, a cada olhar, a cada toque. Mas o que faz estes momentos se acabarem com a convivência? O ato de menosprezar e não seduzir o outro ou não se permitir ser seduzido, de esquecer a rotina e "viajar" aonde o seu coração desejar.


Iracema Correia

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Eu, Mamãe & Nosso Relacionamento Abusivo ( Por Raquel Gonçalves - 8 de dezembro de 2017)





É mãe, quem diria que um dia eu teria coragem suficiente para assumir a mim mesma que nosso relacionamento (se é que pode-se chamar assim) é um abuso da sua autoridade e da minha paciência.
Você e seu jeito sutil de impor coisas através da ideia de que caso não o fizesse, perderia seu amor. Quantos gritos ouvi, quantas palavras de ódio, quantas ameaças e palavrões adentrando meu peito como uma adaga que perfura a alma, e consegue fazer meu amor próprio ir pelo ralo. Mas nunca foi por mal, não é mesmo, mãe? Sempre foi por amor. Sempre foi porque você queria me proteger do mundo e suas garras.
Estive lembrando noite passada de como você me prendeu numa jaula da mesma forma que a madrasta de Rapunzel a prendeu naquela alta torre. Você cortou meus cabelos quando não me permitiu correr atrás de meus sonhos; prendeu-me numa torre quando bradou aos quatro ventos que eu deveria permanecer naquela casa para cuidar de você caso estivesse doente, e cegou todos os príncipes que se aproximaram com a acidez de suas palavras sobre como eu era uma relaxada que não daria conta de cuidar de marido e filhos.
E aí vem outra questão: de onde você tirou a ideia de que minha vida resume-se a buscar um bom casamento? Mãe, eu nasci para conquistar o mundo, e não para ser conquistada por ele. Desculpa se isso é o fel que amarga sua garganta, mas é verdade. Talvez por isso você sempre tenha tentado de toda forma me fazer desistir; deve ser insuportável perceber que a menina educada para ser princesa, dona de casa, bela, recatada e do lar, nasceu para ser guerreira, dona de si, linda, espontânea e do bar. 
O que mais quis foi ter com você um laço de amizade. Gostaria de poder lhe contar sobre minhas dúvidas, incertezas, dores e desejos, mas como fazê-lo se a cada palavra recebia de volta a rispidez de frases que diziam que eu era incapaz, frágil e não chegaria a lugar algum na vida? Como ter por melhor amiga alguém que aparentemente torce por meu fracasso? Desculpa mãe, mas você é a responsável pelo abismo existente entre nós.
Ainda na infância você já evidenciava seu narcisismo; se meu pai sorria a me ver, você reduzia a expressão a uma carranca, e se ele me trazia um presente, prontamente você questionava sobre o seu. Se meus avós me bajulavam, você me mandava ficar no quarto, longe das visitas, e se era elogiada na escola, logo ouvia-lhe enaltecer a boa educação recebida de ninguém menos que você mesma. Você sempre se pôs em primeiro lugar, e tentou de toda forma abafar meu brilho; talvez por eu ser uma garota, talvez por ter projetado em mim suas frustrações, talvez por não haver desejado a gravidez… Talvez por perceber desde cedo que me prendendo só daria ainda mais impulso às minhas vontades.
Então mãe, hoje eu vim expor umas verdades e agradecer por outras. Vim tomar um café olhando meu reflexo no espelho, enquanto vejo as marcas físicas e interiores deixadas pela sucessão de desaforos e afrontas recebida diariamente.
Mãe… mamãezinha querida. Obrigada pelo menosprezo, e por avisar todos os vizinhos sobre minhas roupas jogadas no chão. Obrigada por não se despedir de mim quando eu saía porta à fora para trabalhar enquanto você dizia que eu deveria ficar em casa lhe ajudando. Foi chorando no trajeto que percebi que teria de lutar muito para chegar onde queria. Foi me sentindo só que descobri que a solidão pode ser um massacre ou um álibi, tudo depende da sua força de vontade.
Obrigada por dizer que eu era feia por estar gorda, e ainda mais feia por haver emagrecido. Obrigada por rir das feridas em minha pele, e também do meu novo corte de cabelo. Obrigada por dizer que não sei me vestir, e por fazer questão de mostrar às visitas meu tênis sujo. Ouvindo suas palavras aprendi a melhor me arrumar, e a amar cada centímetro meu (na marra). Aprendi que não importa o que pensem de mim, o que vale é estar bem comigo mesma, e dessa maneira me tornei uma moça linda, mesmo que você nunca vá assumir isso.
Valeu mesmo por reclamar constantemente do peso de ter se casado com meu pai, e por sempre que possível esfregar em minha cara que além de ter se casado você foi engravidar. Obrigada por ressaltar o quanto é desgastante ser mãe e esposa. Mas sabe, hoje sei que na verdade você não queria ser mãe; bastava-lhe ter filhos. Você não quis ser esposa; queria apenas ter um casamento. Você nunca quis assumir uma tarefa mãe, você apenas gostava de atuar.
Que você seja recompensada por desmoronar com minhas conquistas, e por tentar a todo custo me fazer abrir mão de ser a mulher que sempre sonhei. Cada palavra dura, cada desaprovação, cada enxurrada de lágrimas choradas sozinha em meu quarto, ou na rua, no ônibus, na faculdade e até mesmo no banho lavaram-me a alma e fortaleceram para o que ainda estava por vir. Seu azar foi pensar que assim como você eu não era capaz de aguentar um terremoto; enquanto você se abala com tremores de terra ou danço em meio ao fogo, logo, nada me assusta.
Parabéns mãe por durante todos os anos desmoronar com minha autoestima e por não apoiar nenhuma de minhas escolhas. Parabéns por me fazer acreditar que se não seguisse à risca seus ensinamentos não seria digna de seu amor. Eu corri atrás de uma sombra de aprovação com a mesma ferocidade que um leão persegue sua presa. Até que um dia percebi que estava correndo atrás do vento, ou seja: eu nunca iria alcançar meu objetivo. Quando se ama, ama-se ao primeiro olhar, e não ao último esforço.
E quando me dei conta disso, deixei de subir sua escada que cada dia era mais íngreme e escorregadia. Percebi que mesmo que subisse ao último degrau ainda não seria o que você sonhou, e não apenas porque você exigia de mim algo muito grande, mas principalmente porque por você mãe, eu estava me tornando tudo o que não queria ser.
Então mãe, obrigada. Obrigada mesmo. Obrigada por seguir tão bem seu próprio plano que acabou cega e não percebeu que nosso “relacionamento” era o combustível de minha revolta. Obrigada por não se dar conta de que dentro de sua menininha há um mulherão, e isso nem mesmo você pode mudar. Saiba que logo você me verá conquistando tudo aquilo que você rogou dizendo que não serei capaz, e que ficarei feliz vendo mais uma vez seu olhar de lamento e desaprovação, por que, infelizmente, isso é o máximo que consigo de você.
Fique tranquila, apesar das marcas não carrego mágoas em meu coração. Vendo suas atitudes percebi que sou bem mais que isso, e que coisas ruins bastam às que já enfrentei. Continue com sua vida e que eu continuarei insistentemente conquistando a minha. E se um dia for mãe, farei o possível e o impossível para todos os dias entregar aos meus filhos o amor que tanto quis ter.
Mais uma vez mãe, obrigada. Principalmente por ser meu primeiro relacionamento abusivo, e com isso me preparar para suportar e abolir os demais que ainda viriam, consequentes dos seus abusos que outrora eu chamava de amor.

Retirado do site Fãs da Psicanálise
"Esta carta é um desabafo, que pode representar um grito de todas as filhas de mães que apresentam Transtornos Narcisistas Patológicos. Vivemos numa sociedade que iguala a palavra MÃE À PALAVRA AMOR. Enquanto isto, muitas filhas adultas sofrem em silêncio pela vergonha de não se sentirem a altura de serem amadas por suas mães. Ditados como: " Toda mãe é igual , só muda o endereço" é extremamente cruel e generalista. Pessoas que foram vítimas de mães narcisistas não se devem sentir culpadas por não atender as expectativas desta sociedade que cobra a perfeição da família. Maiores esclarecimentos e se você se identifica com trechos desta carta. Busque ajuda terapêutica. O livro Prisioneiras do Espelho, um guia de liberdade para filhas de mães narcisistas da autora Michelle Engelke, como o próprio título diz, é um manual de ajuda para filhas que sofreram abusos emocionais durante toda a vida e hoje, desejam libertar-se."
Iracema Correia

sábado, 19 de maio de 2018

Dinâmica das relações familiares com pais tóxicos.







(...) " Não há sequer outra interpretação. É perigoso minimizar, ignorar, ou tentar varrer para debaixo do tapete mau comportamento quando és confrontado com a hipótese de ter que lidar com predadores sociais.

CONTINUAÇÃO - TRAIÇÕES FAMILIARES

Crimes morais são daquelas injustiças que geralmente, ninguém pode muito bem responsabilizar outra pessoa social ou legalmente. Comportamento deplorável, continua a ser deplorável quer seja uma pessoa presa por isso ou não.
Crimes morais são coisas como promover ou apoiar discursos de ódio, contar mentiras para evitar responsabilidade pessoal, enganar amigos e família para esconder uma acção e fazer coisas como, simplesmente comportar-se em público de uma maneira enquanto se age totalmente diferente em privado, seja em que circunstância for.

Em famílias que vivem em uma casa com muitos filhos, pais tóxicos estrategicamente triangulam filhos/as e netos/as.

Triangulação é feita com a intenção de promover a rivalidade entre irmãos, e muitos cidadãos seniores tóxicos que criaram filhos para competir social e emocionalmente para ter a sua aprovação, atenção e afecto (assim como protecção) tipicamente declaram terem sido criados ao estilo Narcopata pelos seus pais ( Traduzido de um site de língua Inglesa, esta informação não se remete a Portugal). Mais - cidadãos seniores tóxicos que criaram famílias divididas tendem a declarar que também cresceram afastados de seus irmãos emocional, física, ou psicologicamente. Isto não é uma coincidência, como podemos constatar.

Quanto mais tóxico é um progenitor - especialmente uma mãe ou uma figura materna - mais probabilidades há, de os irmãos serem educados a pensar como conformados, competindo entre os membros da família indicados como alvos ou bodes espiatórios fazendo lembrar a história Bíblica de Abel e Caim.

Figuras maternais Narcisistas têm tendência para prosperar social e emocionalmente, esmiuçando as suas crianças umas contra as outras. Quanto mais uma criança se esforça para ganhar o "amor" da mãe, mais as outras crianças se vão sentindo menos amadas, menos apreciadas, com menos valor, no fundo - que NINGUÉM GOSTA DELAS.

Ter pais que de facto, gostam de ti - ao invés de simplesmente dizerem em tom vazio (aos outros) que te amam - é uma coisa maravilhosa. Pessoas que crescem tendo uma relação pessoal de união verdadeira de amor com seus pais tendem a ter famílias estáveis e vidas preenchidas.

Mas pessoas que cresceram com figuras que declaram coloquialismos estúpidos como: "Porque eu sou tua mãe e eu é que sei!" em vez de falarem com um tom verdadeiro de alegria e amor, sentem constantemente a picada das palavras, pensamentos e sistema de credos aceites pela sua mãe tóxica.

Pais cruéis irão difamar uma criança da mesma maneira que um irmão/irmã irá fazer tudo o que estiver ao seu alcance para invalidar e prejudicar social e emocionalmente um/a outro/a irmã/o com quem sempre sentiu distância e rivalidade. Se a/o Filha/o Preferida/o faz algo que desagrada a mãe, podes apostar na rapidez que membros da família narcisista e anti sociais irão deslizar para se posicionarem como preferidos na esperança de manter a dinâmica da mãe afastada de outro/a filho/a!

Porque alguém faria tal coisa? Mais do que óbvio para MIMAR OS SEUS EGOS, os/as maiores bajuladores/as na família são aqueles tipicamente orientados para o status, competitivos social e emocionalmente mas que acima de tudo são mesquinhos e obcecados em GANHAR.

É aqui que a traição entra no jogo, pois pessoas com tendências Narcisistas Ocultas, escondem secretamente prejudicar um outro membro da família e vão acabar por sugar a energia deste copiosamente.

O padrão inclui não só, mas também:
- ex companheiros/as de adultos/as que foram em crianças, vítimas de Narcisistas, bajulando advogados numa tentativa de se promoverem para se vingarem do/a seu ou sua ex;
- pessoas que vêm em cidadãos seniores com uma mente frágil e são facilmente manipulados psicologicamente e emocionalmente para deixar às/os abusadores/as as suas heranças;
- aqueles/as que apenas pairam e não abusam do alvo directamente (mas sempre escondendo esse facto em segredo para evitar que a pessoa descubra que eles/as têm duas faces, são egoístas e sem ética).

Pais Narcisistas que abusam das suas crianças, geralmente criam pelo menos uma em quatro das crianças para ser abusiva. Persistentemente facilitam à criança, enquanto a inundam de elogios e incansavelmente a protegem socialmente.

Pais Narcisistas com várias crianças, criam fugitivos/as, filhos/as perdidos/as, rebeldes, e filhos/as preferidos/as. O/A adulto/a filho/a Abusador/a (que tem a mesma forma do Grupo B de pensar e agir) não tem que ser necessariamente o ou a filha preferida no seio familiar.

O título é dado à criança mais egoísta e auto centrada de todos os os irmãos. Filhos/as Preferidos/as acabam por vezes a humilhar-se perante seus abusadores para receberem atenção, mas depois acabam por fazer o oposto nas suas costas.

Entende que isto é um tipo de personalidade que faz criar o caos, trair a confiança dos seus irmãos e irmãs e ter atitudes impiedosas para assegurar o seu status social e material.
Por vezes essa pessoa é a filha adulta de pai/mãe tóxico/a, notavelmente uma conformada por natureza ou criação. Mas também pode ser um tio, uma tia, um/a ex, um/a filho/a que por natureza genética tomou os actos do Grupo B que tinham os seus avós, ou uma pessoa que foi andando até se inserir na rede familiar com a única intenção de espiar, sabotar relações interpessoais e que compulsivamente procura validação como a pessoa que mais importa na "sua" família alvo há anos.

Nota que Abusadores/as mentem, contornam a culpa, envergonham as vítimas, e fazem ou dizem coisas para fazer outras pessoas gostarem de si enquanto vão destruindo a reputação do alvo de narcisismo.

*Também acontece: Predadores/as fracos/as que bajulam tipos de personalidade do Grupo B acabam por ter um "mini acordar" violento, anos depois..."
(...)

continua...

Tradução livre por: Não Mais Vítima do site: FlyingMonkeysDenied@gmail.com

#TraíçãoFamiliar #Abusadores #Narcisismo #SemCulpa #ConhecimentoÉPoder #FilhosAdultosdeNarcisistas  #SeMinhasFeridasFossemVisíveis
Imagens: Jovens sem fronteiras; A Mente é Maravilhosa

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Crônicas de um Calango




Amigos, venho por meio desta, contar um causo que aconteceu comigo. Me mudei faz pouco tempo. Na casa anterior, me tinha uns calangos no pequeno quintal, todo murado e fechado, como uma caixa, aliás, aquela casa , desconfio que foi construída por Noé, a prova de Dilúvio 🙄😏. Enfim, entre lutas constantes para que os calangos não entrassem, eu coloquei uma tela na grade, também não tenho coragem de matar, eles limpam o local de insetos, apesar de toda luta, inglória, "os monstros" 🐊🐊entravam as vezes, e era um Paraná ué para tirar, eu cheia de coragem, só que não 🤣, minha filha  gritando em desespero ao ataque de monstros de tão grande porte. Os gatos, que por ali passaram, deram cabo 🙏 Muito bem.... 😏 Me mudo, e qual não é a minha surpresa que após três dias, me aparece um, que veio junto com a mudança 🙄, num apartamento, 🤔👌. O que fazer com um calango num AP? 🤔 KDCORAGEM? Enfim, a criatura das trevas, fingia medo qd me via. 😏 🙄 Depois de dez dias, se escondendo pela cozinha, ela desapareceu misteriosamente. Ontem em meio a caixas ainda e baldes, encontro o corpo lá petrificado dentro de um balde. 🙏 Peguei o balde, como toda a coragem que não tinha e joguei pra fora da janela, caiu no telhado alheio, eu ouvi o baque. Enfim, livre. Hoje pela manhã, a minha filha me chama e mostra a criatura, "sambando na cara dazinimigas no  telhado", o corpo não estava mais lá. ELA SIMULOU A PRÓPRIA MORTE 😳ELA PLANEJOU A MUDANÇA! TUDO ARQUITETADO! Não tive como não relacionar a minha experiência surreal com a lembrança do filme de terror, sim pra mim era de terror, ALIGATOR. Naquela cena em que o homem pega o infeliz do crocodilo 🐊 ainda bebê 🤔 e joga no vaso sanitário. Tempo depois, ele aparece, um monstro terrível, para se vingar do personagem. 😱😨😨😨

Crônicas de um calango
Iracema Correia "Medeiros" 🤔

segunda-feira, 23 de abril de 2018

O Direito ao FODA-SE!



O nível de stress de uma pessoa é inversamente proporcional à quantidade de “foda-se!” que ela fala”. Existe algo mais libertário do que o conceito do “foda-se!”? O” foda-se!”aumenta minha auto-estima, me torna uma pessoa melhor, reorganiza as coisas, me liberta. “Não quer sair comigo? Então foda-se!“.Vai querer decidir essa merda sozinho(a) mesmo? Então foda-se!” O direito ao “foda-se!”deveria estar assegurado na Constituição Federal”.
Os palavrões não nasceram por acaso. São recursos extremamente válidos e criativos para prover nosso vocabulário de expressões que traduzem com a maior fidelidade nossos mais fortes e genuínos sentimentos. É o povo fazendo sua língua. Como o Latim Vulgar, será esse Português Vulgar que ingará plenamente um dia. “Pra caralho”, por exemplo. Qual expressão traduz melhor a idéia de muita quantidade do que “pra caralho”? Pra caralho” tende ao infinito, é quase uma expressão matemática. A Via-Láctea tem estrelas pra caralho . O Sol é quente pra caralho, o universo é antigo pra caralho, eu gosto de cerveja pra caralho, entende?
No gênero do “Pra caralho”, mas, no caso, expressando a mais absoluta negação, está o famoso “Nem fodendo!” O “Não, não e não!” é tampouco e nada eficaz e já em nenhuma credibilidade. O “Nem fodendo!” é irretorquível e liquida o assunto. Te libera, com a consciência tranqüila, para outras atividades de maior interesse em sua vida. Aquele filho pentelho de 17 anos te atormenta pedindo o carro pra ir surfar no litoral? Não perca tempo nem paciência. Solte logo um definitivo: “Marquinhos, presta atenção, filho querido, NEM FODENDO!”. O impertinente se manca na hora e vai pro Shopping se encontrar com a turma numa boa, e você fecha os olhos e volta a curtir a sua musica.
Por sua vez, o “porra nenhuma!” atendeu tão plenamente as situações onde nosso ego exigia não só a definição de uma negação, mas também o justo escárnio contra descarados blefes, que hoje é totalmente possível imaginar que possamos viver sem ele em nosso cotidiano profissional. Como comentar a gravata daquele chefe idiota senão com um “é PHD porra nenhuma!”ou “ele redigiu aquele relatório sozinho porra nenhuma!”. O “porra nenhuma”, como vocês podem ver, nos provê sensações de incrível bem estar interior. É como se estivéssemos fazendo a tardia e justa denúncia pública de um canalha. São dessa mesma gênese os”aspone”,”chepone”,”repone” e mais recentemente o “prepone” – presidente de porra nenhuma.
Há outros palavrões igualmente clássicos. Pense na sonoridade de um “Puta que pariu!”, ou seu correlato “Pu-ta-que-o-pa-riu!!!”, falados assim, cadenciadamente, sílaba por sílaba. Diante de uma notícia irritante qualquer um “puta-que-o-pariu!” dito assim te coloca outra vez em seu eixo. Seus neurônios têm o devido tempo e clima para se reorganizar e sacar a atitude que lhe permitirá dar um merecido troco ou o safar de maiores dores de cabeça.
E o que dizer de nosso famoso “vai tomar no cu!”? E sua maravilhosa e reforçadora derivação “vai tomar no olho do seu cu!”. Você já imaginou o bem que alguém faz a si próprio e aos seus quando, passado o limite do suportável, se dirige ao canalha de seu interlocutor e solta: Chega! Vai tomar no olho do seu cu!”. Pronto, você retomou as rédeas de sua vida, sua auto-estima. Desabotoa a camisa e sai à rua, vento batendo na face, olhar firme, cabeça erguida, um delicioso sorriso de vitória e renovado amor-íntimo nos lábios.
E seria tremendamente injusto não registrar aqui a expressão de maior poder de definição do Português Vulgar: “Fodeu!”. E sua derivação mais avassaladora ainda: “Fodeu de vez!”. Você conhece definição mais exata, pungente e arrasadora para uma situação que atingiu o grau máximo imaginável de ameaçadora complicação? Expressão, inclusive, que uma vez proferida insere seu autor em todo um providencial contexto interior de alerta e auto-defesa. Algo assim como quando você está dirigindo bêbado, sem documentos do carro e sem carteira de habilitação e ouve uma sirene de polícia atrás de você mandando você parar: O que você fala? “Fodeu de vez!”.
“Liberdade, igualdade, fraternidade e foda-se!!!”
Millor Fernandes

terça-feira, 17 de abril de 2018

Infidelidade



Apenas tecendo observações pontuais sobre o filme Infidelidade, protagonizado por Diane Lane, Richard Gere e Olivier Martinez.


São filmes atemporais. Costumo assistir a filmes antigos, não me jogo na onda de "tenho que ver primeiro". Creio que o filme deve ser apreciado, como um bom vinho ou qualquer comida apetitosa. Faz bem a minha alma e ao meu cérebro, assistir bons filmes. Como sou apaixonada por dramaturgia, não é qualquer "coisa posta à mesa" que me satisfaz. Sim, tenho gosto bem peculiar para bons filmes, e bons atores, de fato. Numa visão extremamente particular e pessoal, teço abaixo as observações a seguir:


Connie, uma mulher, bem casada com um marido extremamente família, certinho, metódico, pé no chão, um filho de aproximadamente cinco a seis anos, a quem, tinha toda a devoção, e atenção. O pai, Edward, cuidava deste garoto com afeto, dando-lhe a atenção que todo filho único normalmente recebe, momentos íntimos do casal eram subitamente quebrados por um chamado do garoto. Eram  quebrados. Nesta cena, o filme mostrou uma rotina de todo casal com filho pequeno. A mulher do lar, acorda toda manhã e cuida do café, vestuário, merenda, roupa do marido, preocupação com o almoço, com bazares, questões sociais e lá se vai o marido ganhar o pão, garanti-lo, numa rotina entediante entre a cidade e o subúrbio. Escolha de Connie, morar no subúrbio. Achou melhor para o crescimento e desenvolvimento do filho Charlie. Idas e vindas à cidade, Connie esbarra literalmente com Paul Martel, um francês, jovem, que a convida para entrar e cuidar dos ferimentos causados pela queda ,estava ventando muito e mal dava para manterem-se de pé na rua. Connie entra, ressabiada e dái veremos Connie entre desejo e culpa, seduzida pelo novo, jovial, aventureiro, sempre disposto em qualquer horário para proporcioná-la orgasmos devassadores, contrastando com a sua rotina, enquanto mulher de Edward. O casamento dos dois é posto sutilmente em análise, principalmente na mente da esposa que traia, pois na mente de Edward, o esposo, tudo parecia, normal, aí é que tá, PARECER NORMAL. Esta aparente normalidade que Connie tentou manter por um tempo, apenas por um tempo, enquanto tentava se dividir entre, o desejo ardente por Paul e suas obrigações enquanto mulher, fez com que a mesma fosse liberando aos poucos, em doses homeopáticas, como um peixe indo a caminha da isca, toda a discrição que queria manter. Na verdade, nem ela sabia o que estava acontecendo. Seu esposo, detalhista Edward, lógico que começou a notar que algo mudou a sua rotina, algo estava ANORMAL. E daí toda o desenrolar do filme acontece entre um crime cometido, o seu encobertar, e a lealdade entre os casais que veio se fortalecer, bem no final do filme.


    LEALDADE é a palavra, creio que antes de alguém ser infiel, este alguém já deixou de ser leal. Quando Connie dá um presente que Edward lhe deu e passa para Paul, ela demonstra um total desleixo pelos tempos vividos, com o esposo. Penso que ainda que você esteja numa nova relação, o que você viveu por anos a fio com outra pessoa, deve ser respeitado e mantido lá, onde só pertence aos dois. Seria Connie uma mulher Vadia, vagabunda? Acho perigosíssimo este julgamento. Pois é assim que a sociedade machista sempre atribui à mulher este título, independente de circunstâncias, o homem a traindo ou ela traindo o homem. Não, não a vejo assim e o próprio Edward sentiu, culpa, por talvez, ter deixado, na mente dele, o casamento chegar à um nível de rotina onde a sua esposa buscava ardentemente SER MULHER, desejada, tocada, de uma forma especial, inusitada, livre, lasciva, libidinosa.Isso era notório na cena do metrô, onde o filme apresenta cenas quentes entre Connie e Paul que passam enquanto Connie, fecha os olhos, sorri marotamente e ao mesmo tempo, faz gestos de censura, como se alguém estivesse lendo os seus pensamentos. Notório é perceber que o fim de tudo não foi dado por ela, nem pelo amante, nem tampouco pela "traição" do amante. Que era apenas uma rapaz, sedutor que tinha várias "Connies" pela cidade. Ainda assim, ela queria ele como que um vício. Dividindo a sua mente entre desejo, culpas e responsabilidades. O pior ou o melhor é que seu marido descobriu tudo. Para quem já assistiu sabe o desfecho e para quem não, corre lá e assista, caso interesse. 

    O que eu diria a Connie? Difícil viu. Primeiro que ela não me perguntaria ( risos) e é muita responsabilidade saber. Penso que quando a gente está com alguém e está de olho em outro, é porque há algo de errado. Por outro lado, se sairmos por aí envolvendo-se em aventuras mil, podemos perder o sabor inusitado da primeira mordida, como a droga faz com o organismo da pessoa. Casamento e convivência, nos leva à circunstâncias diversas ao lado de um outro que, nem toda hora estará sensual, libidinoso, disposto, inovador, mas que poderá estar ao seu lado, TALVEZ, em outros momentos que somados ao sexual e íntimo, sedimentam uma relação. O novo, o lascivo, aventureiro e irresponsável, um dia torna-se também rotineiro.Paul foi grosso, na primeira oportunidade de desentendimento entre os dois, coisas que não aconteciam entre ela e Edward. Aqui é uma leitura, resenha minha sobre o filme e minhas considerações, obviamente bem sucinta deste filme que conseguiu me prender. Não atribuo aqui, valores morais a nada e nem a ninguém. Afinal cada um sabe a dor e a delícia de ser quem é.


Iracema Correia



sábado, 14 de abril de 2018

Eu não quero mais mentir....usar espinhos que só causam dor.






"Eu não enxergo mais o inferno que me atraiu 
dos cegos do castelo me despeço e vou
a pé até encontrar
um caminho, o lugar
pro que eu sou..."

    Hoje uma pessoa me disse que ao ouvir esta belíssima música de Nando Reis, se lembrou de mim. E cantou o trecho acima que ela considerava mais forte a característica. Como não sentir-se lisonjeada ao ouvir uma música de boa qualidade ser associada a minha pessoa? É certo que a música, como uma bela poesia, é sentida e tocada por cada pessoa de uma forma muito particular, peculiar, subjetiva, ainda que o autor desta, tenha outro propósito. Essa é o real sentido da mesma. Ser sentida, fecharmos os olhos ao ouví-la e "viajarmos" para qualquer dimensão.
    Deveras...., ultimamente tenho fugido dos espinhos que me causam dor,esquecendo e não querendo enxergar o inferno que me atraiu. Buscando, até a pé, um caminho em que eu me encontre. E essa é a grande sacada da vida, seguir estes instintos mentais. O que faz você pulsar, o que te traz paz e não guerra. As vezes é difícil se libertar de situações de padrões, repetições de situações desnecessárias. Sair de um universo  que não passa de uma mentira, tantos universos,muitas vezes preferidos do que este mundão real. Como o mundo é algo "ameaçador", as vezes utilizamos de todas as formas de fuga e todos os seus "efeitos colaterais", a infelicidade é um destes efeitos e o seu antônimo o desejo de todos.
    Vejo nesta música, independente de qualquer situação, um alguém que acorda pra vida, que percebe que não dá mais para continuar, seja lá qual for a situação.Dormindo de olhos abertos, vendo a vida passar, estando inerte, não.  Chega!!!  EU VOU LEVANTAR! Por mim, pois há muita vontade de mudar, de viver literalmente ' e SE ' caso' você quiser me achar, e se você me trouxer o seu lar, eu vou cuidar, do seu jardim,... jantar...céu e mar'.

Iracema Correia
    

Tantas vidas pra viver!



As vezes penso em punição do universo. Uma conspiração contra uma pessoa que tem muitas vidas pra viver, antes de partir desta vida física. Tantas pessoas cheias de saúde mas tão vazias de vida, que não aproveitam esta vida para dar o seu melhor. Tanta vida pra viver ! E me vejo limitada entre dores, cansaço e fadiga eterna, uma depressão química que me foi apresentada desde criança. Tanta vida pra viver! Querendo tanto conhecer o melhor do mundo, das pessoas. Criar projetos e os por em prática. Então não raro me vejo paralisada diante da dor. A dor atinge o meu ser e me faz pensar em se estou pagando uma multa muito alta nesta vida. Paro, penso e como viver lamentando é algo nada positivo. Prefiro pensar que a vida está me dando uma chance de aprender a viver um dia de cada vez.. . Aos poucos, se não consegui hoje, teremos o amanhã, quem sabe. Aprendendo com muito afinco, a adaptar a vida conforme a Fibromialgia vai me permitindo. Na procura de serotoninas naturais, analgésicos naturais, relaxando a fibra muscular, o máximo possível. Essa sou eu em minha passagem por esta doce e amarga vida.

Iracema Correia 💋

terça-feira, 27 de março de 2018

ETERNO - Por Pedro Barroso









  • 
    
  • 
    
  • . 
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • 
    
  • Quero que gostes de Pina Baush, ou até já nem gostes, 
    queiras mais queiras diferente; 
    que gostes da cor e do risco forte de Miró 
    e do canto desiludido e fundo de Ferré; 
    quero que aprecies os cheiros sensíveis da eternidade 
    do grande bruto grande e do pequeno sensível e pequeno; 
    quero que mores nas páginas da Photo e que, sendo um modelo de virtudes 
    representes a cortesã mais lassa para mim; 
    quero-te com mãos de pedra e de veludo; 
    quero que ames o chique e a Serra d´Aire 
    - mais o safari que a recepção, 
    quero que mores e sofras nas páginas de Guido Crepax 
    e que te irrites com a perfeição absoluta de um retrato de Medina 
    quero que, se possível vivas dentro do anúncio do Martini 
    felina e ondulante numa ilha tropical 
    quero que sejas capaz de divertir-te, de soltar uma ampla gargalhada, 
    ante o espectáculo ridículo e obsceno de um homem de Quinhentos 
    a quem atribuíssem um número de contribuinte 
    quero que ames o longe e a miragem, como o Régio 
    e que sejas louca e sábia 
    que tenhas lábios e mordas, 
    língua e sorvas, sexo e sexes, salto e salto, riso e rias, 
    sorvedouro inteiro de vida, arrepio de garça, sacudir de cisne, 
    passos de corsa, graça de arlequim, 
    pose de Diva, corpo de areia e luz. 
    E quero que me dês, me dês muito, que me dês tudo, 
    e que abras as janelas de par em par ao Tejo 
    e fecundes um poema em cada gesto 
    e voes como a gaivota em cada espreguiçar 
    e partas para a Índia em cada cacilheiro 
    e que sejas, mores, vivas e creias 
    longe 
    muito longe daqui... 
    
    quero que sejas profundamente minha e ritual 
    obsessiva e lúcida, doente, febril, tremendo de desejo 
    disposta a tudo e a mais e a muito mais, 
    boca de Mundo, seios de Mármore, corpo de Alfazema 
    e sobretudo Mulher e sobretudo amante. 
    Se existires assim, nua, inteira, absoluta e pessoal 
    responde-me 
    que eu fico aqui, eterno, à tua espera.

Pedro Barroso

segunda-feira, 26 de março de 2018

Sobre Família desunida






Sobre o apoio familiar :
Veja Gisele Bundchen, a sua irmã gêmea é a sua empresária. A sua irmã poderia sentir-se frustrada com o sucesso da Gisele e, apesar de ser também uma mulher bonita, não preencheu os mesmos padrões que a sua irmã gêmea, preencheu, para as passarelas. Poderia ela sentir-se infeliz? Sim, justificando o ELA TEM TUDO, sabotando os planos da irmã. Hoje a Modelo Gisele, empresaria a sua sobrinha. Não sei se é a filha da sua gêmea. A família Abravanel, creio que dispensa comentários. Em ambos os casos, vemos duas famílias unidas e fortes, num propósito de "mosqueteiros", UM POR TODOS E TODOS POR UM. Em contrapartida, quando assisto aquele filme O guarda-costas, é triste ver o nível da inveja da personagem que faz o papel da irmã protagonista, no caso da Whitney Houston, assustador a forma como ela age pelas costas, sabotando e assustando a irmã, ao ponto de deseja-la morta. Desejando até o homem por quem a sua irmã estava envolvida. Na desculpa de ELA TEM TUDO EU NÃO TENHO NADA. A vida de uma certa forma, infelizmente imitou a arte, no caso da cantora Whitney que morreu em condições estranhas, ainda se comenta sobre se foi homicídio ou suicídio mesmo. A sua filha, morrera nas mesmas condições da mãe, só que desta vez, o principal suspeito que foi preso, foi o seu então irmão adotivo, adotado por Whitney aos doze anos. Whitney deixou uma fortuna a ser herdada e reclamada na justiça por este filho, contestada pelo ex-marido da cantora. Não era porque ela era rica. Uma família desunida encontra-se em qualquer nível social. É tamanha burrice de um ser humano, invejar, ao invés de apoiar o seu semelhante, principalmente onde há laços consaguíneos." Não a toa que o próprio Cristo disse que os inimigos do homem seriam pessoas da própria família". Uma cidade fortificada, no caso, a família, quem a pode derrubar? ðŸ¤”


Iracema Correia ðŸ’‹

Meu Plano Perfeito- Um Planner de vida.