terça-feira, 31 de março de 2015

O líder e o chefe..



É por isso que nem todos, apesar de terem cargo de confiança, pode assim serem chamados de líderes, apenas chefes e, se contentam com isto.Normalmente o líder, aparece sem precisar de  indicação alguma. Ele é notado, causando incomodo entre os que não possuem estas características. A sabotagem do trabalho de um líder, realizada por um colega incomodado, é a maior prova da necessidade de um incompetente ter que rebaixar alguém por não conseguir elevar-se ao nível dele. Por conta destes egos inflados, muitas instituições caem na  dita "burrocracia", a pública então, recebe a fama de não funcionar. Mas funciona sim, basta os egos desinflarem e as mentes deixarem de ser anoréxicas.  

Resolvi ser divulgadora dos produtos da Magazine Luíza!

Entrem, comprem a vontade!

https://www.magazinevoce.com.br/magazineiracemacorreia/#


Artrite Reumatoide




O tratamento não medicamentos das doenças reumáticas, envolve a:
Conscientização e orientação do paciente e seus familiares sobre o aspectos da doença;
Suporte psicológico – através de terapias e muitas vezes suporte psiquiátrico;
Suporte Nutricional – acompanhamento com a nutricionista e/ou médico nutrólogo, importante para alcançar o peso saudável e mantê-lo, a orientação nutricional é de fundamental para pacientes em uso de corticóides;
Suporte do Grupo da Dor – para melhor manejo da dor e uso consciente de analgésicos;
Reabilitação Física envolvendo o profissional Fisioterapeuta, objetivando a manutenção da qualidade de vida e prevenção de seqüelas;
Educação Física – para manutenção da mobilidade, como medida para manter o peso saudável, a prática de atividades físicas além de trazer maior resistência, fortalece os músculos e traz manutenção das articulações principalmente na artrite reumatóide e artrose.
Terapias alternativas seguras e recomendadas pelo médico reumatologista.
O paciente com doença reumática e sua família precisam se comprometer com o tratamento realizando todas as orientações do médico reumatologista e da equipe multidisciplinar, buscando melhorar hábitos de vida diário, praticando atividade física, buscando o controle emocional e manutenção do peso saudável.

Todo mundo sabe resolver os problemas dos outros!





Na sexta passei pelo médico perito haja vista que completaram-se seis meses que o perito anterior deu para eu retornar. Só a psiquiatra deu o relatório pois ainda vou pegar os exames laboratoriais para levar à reumatologista e ela bater o martelo quanto a se é Fibromialgia ou Artrite Reumatoide. Eu tava tão nervosa, com medo de me darem alta. Imaginem, uma professora que não consegue escrever? É bem por aí. Então ela me deu mais 90 dias para novos relatórios e regressão do quadro, após remédios e eu voltar para a sala de aula. ( bem que eu queria mas só de pensar eu congelo, suo, o cansaço, o stress, tudo) Bom, me senti uma extra terrestre, uma moça lá acompanhante da filha com depressão, me disse que também TEVE FIBROMIALGIA, teve, verbo ter no passado,e se curou. Eu: Cuma? Ela disse que em três meses o médico ( deve ser um ninja) detectou a Fibro e ela começou a abstrair pensamentos negativos, relaxou e se curou. Eu: Se curou?? E ela me disse que eu deveria fazer o mesmo, que quando ela se chateia sente umas dorezinhas.E ai as "dorezinhas" param. Pergunto: QUE BRUXARIA É ESTA MINHA IRMÃ? Parece que a gente gosta neh? De sentir dor, se queixar e fica assim com cara de pastel, olhando para este povo com estes comentários super pra cima , que tudo tá aqui na nossa imaginação, sóoo...mutcho loko isso., Depois um parente, patrão, etc. ouve e diz, como já ouvi muito: Num disse que é frescura sua? Não sabendo que cada corpo tem a sua história. Voltei pensativa viu, sei não...me sentindo incompetente por não curar esta dor.Mas daí conversando com o pessoal do Grupo Encontrar, de apoio às pessoas com problemas reumáticos, me disseram que sempre há estes tipos de conversinhas, que muitas pessoas não têm aquele problema em específico e fica ali dando pitaco. Sempre tem estes,para dizerem que são o super power Ninja Mega " cão de calçolão" que só faltam se dizerem imortais. Ah vá! Penso que temos que resistir, lutar com todas as forças para não permitir que um problema de saúde seja mais forte que a gente, mas daí a negá-lo, é loucura. O primeiro passo é  aceitação e aprender a conviver. Acredito que todo passo para a felicidade parte deste princípio. ACEITAÇÃO.Caso contrário gera-se uma angústia terrível. Após a aceitação, não comodismo, o próximo nível é procurar meios para tornar a vida menos dolorosa. e ai minha irmã, a gente vai aprendendo a ser ninja. A desenvolver uma habilidade nos pés ( quase ninja), para pegar coisas que insistem em cair, só para a gente ter que abaixar e sentir dor e ficar onde está, travada.Descobri um método " super revolucionário' para passar o rodo na casa,é o rodo mágico (que de mágico não tem nada, deveria a gente dizer "limpa-te sésamo" e ai a casa limpar toda, mas tudo bem.) Ponho a bacia com água na minha cadeira de escritório que já perdeu o rótulo de nova e o chamego diminuiu ( morro de ciúme de minhas coisas), ponho primeiro um pano e uma baciazinha pequena e então movo ela pela casa toda, sem precisar me abaixar.Tá vendo? Vou patentear este método! E assim a gente vai levando a vida, dias cheios, dias vazios, caminhando, mas sempre com um sorriso e muita esperança.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Anúncio de lingerie com modelo plus size morena vende mais do que com louras magras.



Bem que eu desconfiava!
Estão esperando o quê ô..tô aqui viu, morena da cabeça aos pés e plus size, tá ligado? Ainda não cheguei na área ,mas se chegar, haja vendas!! Uhuuuuuuuuuuuuu!



RIO - No mundo da lingerie, mais é mais. Pelo menos foi o que mostrou uma pesquisa encomendada pela marca americana Adore Me que revelou que modelos plus size vendem mais roupas íntimas do que louras mais magras.

O estudo foi baseado em três anúncios de TV lançados em janeiro: um com modelos louras, outro com morenas e o terceiro tinha uma modelo morena plus-size. Em seguida, eles aplicaram um teste comum no mundo do marketing no qual os consumidores são submetidos a anúncios diferentes a fim de se medir seus hábitos de compra e preferências. O resultado inesperado foi que a modelo morena plus-size gerou quatro vezes mais vendas do que a propaganda que apresenta modelos louras.

"Há uma mentalidade global de que você tem que ser supermagra ... Estamos mostrando que nós oferecemos lingerie para todas", disse à CNN o fundador da Adore Me, Morgan Hermand-Waiche.
A marca oferece sutiãs que vão, no tamanho americano, de 30A até 44G – bem mais abrangente do que a Victoria’s Secret, por exemplo, que vai de 32AA até 38DD, segundo o site oficial da marca.

Mas, mais do que apenas o tamanho da modelo, a cor do cabelo também influencia as vendas de produtos, como a pesquisa também revelou: as morenas geram mais vendas do que as louras.

De acordo com a Adore Me, retocar fotos de modelos de lingerie, na verdade, não se traduz em vendas, como muitas marcas acreditam. Na verdade, é o oposto - os compradores preferem figuras curvilíneas realistas. No mundo dos sutiãs, parece que quanto maior, melhor.





Copyright © 2015 O Globo S.A. 


quarta-feira, 25 de março de 2015

12 sinais de que você está criando seu filho para ser escravo...

Este texto fluiu para mim de forma muito natural, acredito em tudo e porei em prática mais ainda. Excelente pensamento.



Você parou para observar o que está passando na televisão quando o seu filho a está assistindo? Ou já parou para refletir nos motivos que levaram um novo shopping a ser erguido perto da sua casa? Ou mesmo já se questionou sobre a real razão para a pré-escola dizer que está preparando o seu filho para o mercado de trabalho?
Não é novidade para ninguém que a organização da sociedade possui o formato de uma pirâmide onde os que estão na base sustentam aqueles que estão no topo. Enquanto no topo existem poucos lugares, na base existem muitos para serem ocupados, sendo natural que quem esteja em cima queira manter aqueles que estão em baixo onde estão para não perderem suas posições no topo.
Não é uma questão de maldade, mas de pura física onde dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço, manifestando a lei da escassez que rege a vida da maioria das pessoas, seja aquelas que estão no topo ou na base.
Escravo é quem vai contra a sua própria natureza. (Tweet Isso)
Apesar de nascermos livres, durante a construção da nossa personalidade (da infância a fase adulta) vamos nos identificando progressivamente com essa lei e ficando cada vez mais “parados” conforme ela se torna a realidade do nosso modo de agir.
Não importa se nossa origem é uma família com muito ou pouco dinheiro. O que define se uma pessoa é escrava ou não é a maneira como ela lida com o mundo: se obedecendo a lei da escassez ou a lei da abundância.
Obedecendo a lei da escassez, nós temos medo e culpa. Medo do desconhecido (futuro, relações ou oportunidades) e culpa pelo passado (o que não foi feito, o que deu errado ou o que fizeram conosco). Agimos como vítimas e sempre estamos sofrendo por algo. Por isso precisamos atacar. Quem está em cima ataca quem está embaixo e quem está embaixo ataca quem está em cima.
Mas o que importa para o desenvolvimento pleno do ser humano e da humanidade não é que nossos filhos escalem a pirâmide social, se tornem pessoas ricas habitando o topo da pirâmide e mantenham as pessoas que estão embaixo afastadas das suas posições. O importante é que eles se libertem dessa pirâmide e das “regras naturais” contidas na sua estrutura.

Qual opção lhe parece a mais adequada?

A) Quero que meu filho seja pobre e triste.
B) Quero que meu filho seja pobre e feliz.
C) Quero que meu filho seja rico e triste.
D) Quero que meu filho seja rico e feliz.
E) Quero que meu filho seja livre e, portanto, sempre feliz.

Ser livre é agir de acordo com a sua natureza. (Tweet Isso)
Com quatro filhos, me ocupo bastante do pensamento sobre a criação, educação e escolarização das crianças, pois percebo vários problemas ocorridos nestes três aspectos ao longo da minha formação. Tive que trabalhar bastante para conseguir me libertar de algumas crenças, medos e valores que não desejo que o filho de ninguém possua e que me motivaram a vir aqui trazer à tona abaixo, alguns sinais de que nós podemos estar transformando nossos filhos em escravos ao invés de pessoas livres.

12 sinais de que você está criando seu filho para ser escravo

Você matriculou seu filho em uma escola que o prepara para o mercado de trabalho

Ou uma que vai do maternal ao vestibular. Não importa. Se o seu filho está matriculado em uma escola que o prepara para o mercado de trabalho, você está preparando o seu filho para o passado e não para o futuro, para o mundo que vai existir daqui a 20 anos quando ele sair da escola. Você está preparando seu filho para se encaixar no mundo e não para criar um mundo para ele.
“Só cria quem é livre.” (Tweet Isso)

Você leva seu filho no shopping para passear

Shopping não é para passear. Shopping é para comprar ou então se distrair para comprar ainda mais. O objetivo do shopping é vender mais e por isso é tão importante para seus proprietários agregar serviços como praças de alimentação e espaço para as crianças com brinquedos eletrônicos e pequenos parques dentro dos seus estabelecimentos. Quanto mais próximas dos shoppings as crianças estiverem, melhor retorno financeiro o shopping terá no longo prazo. O impacto deste mau hábito pode levar seu filho a sempre querer consumir para se manter feliz.
“Só uma pessoa livre decide os hábitos que tem.” (Tweet Isso)

Você permite que ele tenha mais coisas que o necessário

Presentes são as distrações do presente. Com milhares de roupas, tênis e brinquedos seu filho começa a perceber que fica feliz sempre que recebe alguma coisa nova e molda a sua cultura para isso. Desta forma, quando ele ficar triste novamente e não enxergar nada de novo à sua volta, acreditará que está com esse mau humor porque não tem nada novo para se distrair. Desde cedo eduque seu filho a compreender que ele não depende de coisas para ser mais feliz. No dia que seu filho fracassar e não tiver coisa alguma, se sentirá ainda mais infeliz por não tê-las e levará ainda mais tempo para retomar seu rumo.
“O verdadeiro poder está no coração de quem não precisa de coisas para ter poder.” (Tweet Isso)

Você acredita que ajuda seu filho quando executa tarefas simples pra ele

Dar comida na boca, amarrar o sapato, abotoar a camisa, dar banho, entre outras tarefas simples são coisas que os pais estão fazendo por mais tempo pelos seus filhos. Quando eles crescerem e estiverem adultos o mundo cobrará deles independência e disposição para realizar tarefas fora de suas zonas de conforto se eles quiserem se libertar. Tendo sido criado em uma redoma seu filho terá que lutar ainda mais para conquistar as coisas que deseja.
“Só um homem livre consegue moldar o mundo com suas próprias mãos.” (Tweet Isso)

Você ensina seu filho a valorizar as coisas pelas marcas que elas carregam

Não basta comprar um caderno, precisa ser um caderno de uma determinada marca ou com um determinado motivo daquele desenho animado ou daquele filme que ele tanto adora. Não seja tolo. Você está agindo justamente da forma que o dono da marca daquele filme quer que você aja. Que tal explicar para o seu filho que o caderno sem marca nenhuma tem a mesma utilidade que o caderno com marca e que ele pode ser até melhor em qualidade que o outro. Ensine-o a valorizar as coisas pelo real valor delas e não pela marca que a coisa carrega. O significado de sucesso não é medido pela capacidade de adquirir acessórios das marcas mais caras como se fossembadges da vida real.
“Só alguém livre consegue enxergar o seu próprio valor e o valor das coisas que o cercam.” (Tweet Isso)

Você não ensina seu filho a receber doações

Conheço pais que não admitem que seus filhos recebam uma peça de roupa ou um tênis de uma outra criança só porque aquilo que era recebido já tinha sido usado. Não existe coisa mais digna e natural do que aprender a receber. Isso, inclusive é até mais importante que aprender a dar porque para receber você precisa ser humilde e nobre. Ensine-o a receber doações e ele se tornará livre por acreditar que o mundo dá as coisas para ele ao invés de visualizar um mundo cheio de perigos e apuros onde todos só pensam em tirar-lhe as coisas.
Só alguém livre é capaz de receber com a mesma gratidão que doa. (Tweet Isso)

Você faz da alimentação por frutas e legumes algo pontual

O natural para o ser humano é comer frutas, legumes e verduras, enquanto refrigerantes, doces e outras guloseimas não é natural. Estes últimos “alimentos” é que devem ser apresentados ao seu filho como um evento pontual. Não há problema comer doces, biscoitos e bolos uma vez ou outra se o hábito da criança for comer coisas saudáveis, mas fazer da alimentação saudável algo esporádico é transformar o próprio filho em colecionador de problemas de saúde no futuro.
“Um homem livre consome apenas aquilo que for bastante e saudável.” (Tweet Isso)

Você o deixa ver televisão

Assista televisão com o seu filho durante uma hora e notará nas entrelinhas uma série de comerciais educando-o a permanecer escravo do sistema. Enquanto mulheres feministas brigam pelos seus direitos nas ruas, um comercial de um brinquedo infantil, treina meninas para o consumo vendendo uma caixa registradora que aceita cartão de crédito de brinquedo onde sua filha pode fazer compras à vontade na lojinha da amiga. Desligue a televisão e veja o seu filho libertar a imaginação com amigos imaginários, pistas de corrida feitas com caixas de papelão ou simplesmente cantando a esmo dentro de casa.
“Só alguém livre decide o que deseja experienciar.” (Tweet Isso)

Você não educa seu filho com uma medicina preventiva

Medicina preventiva é alimentação somada ao conhecimento do próprio corpo. Além de receberem alimentos ruins para o corpo, os pais não incentivam seus filhos a conhecerem suas dores e seus próprios males, curando toda e qualquer perturbação com algum medicamento invasivo que inibe o sintoma, mas não acaba com o problema. O autoconhecimento começa pelo conhecimento do nosso próprio corpo.
“Só é realmente livre quem se conhece profundamente.” (Tweet Isso)

Você incentiva que seu filho tenha ídolos

Ter ídolos nos escraviza tanto quanto ter algozes. Tendo ídolos, seu filho começa a competir com outras crianças para medir se aquilo que idolatra é melhor ou pior que aquilo que os outros idolatram, seja uma personalidade, um atleta, um time de futebol, um músico, etc. Ele coloca todas as suas expectativas naquela pessoa, saindo de si para querer se tornar o outro o que normalmente termina em uma grande frustração quando ele verifica que o outro possuía as mesmas idiossincrasias que ele.
Ser livre já é o bastante para si mesmo. (Tweet Isso)

Você ensina as suas crenças para ele

Religião, trabalho, riqueza, modo de vida, enfim, você deposita no seu filho toda a sorte de crenças e medos cultivadas em você tirando a capacidade dele mesmo refletir sobre o que serve e o que não serve para ele. Você não ensina filosofia para ele e não o faz questionar e observar que talvez você e ele estejam errados a respeito das suas certezas. Que existem outras religiões diferentes da sua no mundo, assim como outros tipos de trabalho, outras formas de gerar riqueza e também outras maneiras de viver. Esclareça para o seu filho que a forma como você vive e a maneira como você pensa é a sua maneira, mas não a mais correta. Não ate-o a amarras que o deixem presos em qualquer área da vida. Leve-o a sua religião, ensine-o sobre ela, mostre a forma como você trabalha e a sua maneira de gerar riqueza. Traduza tudo isso e o seu modo de vida como apenas mais um modo de se viver, mas fortaleça-o para que ele faça a sua própria busca, deixando claro que irá lhe abraçar no caminho de volta pra casa.
“Livre é quem se liberta das suas próprias crenças.” (Tweet Isso)

Você não coloca em prática o que ensina para ele

E o principal e mais violento sinal de que você está criando o seu filho para ser escravo acontece quando você demonstra para ele que não se esforça para se libertar colocando em prática aquilo que ensina para ele.
  • Você continua indo ao shopping para passear.
  • Você continua vendo televisão.
  • Você continua torcendo para o seu time do coração com fanatismo.
  • Você cultua marcas, nomes e famosos.
  • Você se coloca como vítima da vida.
Você pode ter errado em tudo, mas não pode se dar o direito de errar em não assumir os próprios erros para acertar. Temos que ensinar esta nobreza para os nossos filhos se quisermos que eles se libertem desta pirâmide social na qual a maior parte da sociedade está inserida para viver a sua própria vida da maneira que ele acredita ser a ideal.
Entendo que alguns sinais colocados aqui afetam estruturalmente as suas crenças, mas te convido a fazer um exame em cada uma delas para verificar porque elas realmente existem em você e como elas podem estar moldando a vida que você tem hoje. Se você está preso, liberte-se e leve seus filhos junto, pois se todos os pais fizerem isso, libertaremos o mundo.

Marcos Rezende
Fonte: http://insistimento.com.br/filho-em-escravo/

terça-feira, 24 de março de 2015

FIQUE COM ALGUÉM QUE NÃO TENHA DÚVIDAS...




Dizer perfeito é chover no molhado. Mas ...como não dizer? 

Quando a gente quer muito uma pessoa, a gente se engana. A gente tenta encaixar aquele outro ser humano em posições que nunca foram dele. A gente clama ao universo para um sim em algo que já começou destinado ao não. A gente quer, e a gente bate o pé e faz pirraça feito criança para conseguir. Mas um dia a gente percebe que amor tem que ser uma via de mão dupla. Amor tem que ser fácil, tem que ser bom, tem que ser complemento, tem que ser ajuda. Amor que é luta é ego. Amor que rebaixa é dor. E então a gente aprende que amor que não é amor, não encaixa, não orna, não serve.
Fique com alguém que não tenha conversa mole. Que não te enrole. Que não tenha meias palavras. Que não dê desculpas. Que não bote barreiras no que deveria ser fácil e simples. Fique com alguém que saiba o que quer e que queira agora.
Fique com alguém que te assuma. Que ande com orgulho ao seu lado. Que te apresente aos pais, aos amigos, ao chefe, ao faxineiro da firma. Que segure a sua mão ao andar na rua. Que não tenha medo de te olhar apaixonadamente na frente dos outros. Fique com alguém que não se importe com os outros.
Fique com alguém que não deixe existir zonas nebulosas. Que te dê mais certezas do que perguntas. Que apresente soluções antes mesmo dos questionamentos aparecerem. Fique com alguém que te seja a solução dos problemas e não a causa.
Fique com alguém que não tenha traumas. Que não tenha assuntos mal resolvidos. Que saiba que para ser feliz, tem que deixar o passado passar. Fique com alguém que só tenha interesse no futuro e que queira esse futuro com você.
Fique com alguém que te faça rir. Que te mostre que a vida pode ser leve mesmo em momentos duros. Que seja o seu refúgio em dias caóticos. Fique com alguém que quando te abraça, o resto do mundo não importa mais.
Fique com alguém que te transborde. Que te faça sentir que você vai explodir de tanto amor. Que te faça sentir a pessoa mais especial do universo. Fique com alguém que dê sentido à todos os clichês apaixonados.
Fique com alguém que faça planos. Que veja um futuro ao seu lado. Que te carregue para onde for. Que planeje com você um casamento na praia, uma casa no campo e um labrador no quintal. Fique com alguém que apesar de saber que consegue viver sem você, escolhe viver com você.
Fique com alguém que não se esconda. Que não te esconda. Que cada palavra seja direta e clara. Que não dê brechas para o mal entendido. Que faça o que fala e fale o que faça. Fique com alguém cujas palavras complementam suas ações.
Fique com alguém que te admire. Que te impulsiona pra frente. Que te apoie quando ninguém mais acreditar em você. Que te ajude a transformar sonhos em realidade. Fique com alguém que acredite que você é capaz de tudo aquilo que queira.
Fique com alguém que você não precise convencer de que você vale a pena. Que não tenha dúvidas. Fique com alguém que te olhe da cabeça aos pés e saiba, sem hesitar, que é você e só você.
Fique com alguém que te faça olhar para trás e agradecer por não ter dado certo com ninguém antes. Fique com alguém que faça não existir mais ninguém depois.


Fonte: http://thesecret.tv.br/2015/03/fique-com-alguem-que-nao-tenha-duvidas/

PAULO COELHO: SOBRE O CORPO DE UMA MULHER




"Sem idéias feministas ou machistas, qualquer pessoa sendo homem ou mulher precisa de fato se aceitar. É o ponto de partida para uma vida bem sucedida. Tiro o chapéu para este texto porque sei que os padrões de beleza, são extremamente rígidos para as mulheres, em especial. Me identifiquei, me vi neste texto, sou assim, intensa em tudo que faço, perfeito."
                   Iracema Correia


Simplesmente genial este texto. Vem lembrar às mulheres que vivem obcecadas com a balança de que para nós, homens, o peso é irrelevante. A beleza é muito mais do que isso. Ora lê só…
“Não importa o quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher. Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção.
Não temos a menor ideia de qual seja seu manequim. Nossa avaliação é visual, isso quer dizer, se tem forma de guitarra… está bem. Não nos importa quanto medem em centímetros – é uma questão de proporções, não de medidas.
As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas… . Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fração de segundo. As magrinhas que desfilam nas passarelas, seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays e odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são retas e sem formas e agridem o corpo que eles odeiam porque não podem tê-los.
Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura. A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras.
A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem! Para andar de cara lavada, basta a nossa. Os cabelos, quanto mais tratados, melhor.
As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas… Porque razão as cobrem com calças longas? Para que as confundam conosco? Uma onda é uma onda, as cadeiras são cadeiras e pronto. Se a natureza lhes deu estas formas curvilíneas, foi por alguma razão e eu reitero: nós gostamos assim. Ocultar essas formas, é como ter o melhor sofá embalado no sótão.
É essa a lei da natureza… que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranqüila e cheia de saúde.
Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês. porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por uma mulher. Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda.
mulher
As jovens são lindas… mas as de 40 para cima, são verdadeiros pratos fortes. Por tantas delas somos capazes de atravessar o atlântico a nado. O corpo muda… cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas que podem entrar no mesmo vestido que usavam aos 18. Entretanto uma mulher de 45, na qual entre na roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está se auto-destruindo.

Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio e sabem controlar sua natural tendência a culpas. Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em setembro, não antes; quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade (sem sabotagem e sem sofrer); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem que economizar, economiza.
Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não tiveram anos ‘em formol’ nem em spa… viveram! O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os homens, onde foram alimentados, ninados e nós, sem querer, as enchemos de estrias, de cesárias e demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos.
Cuidem-no! Cuidem-se! Amem-se!”
A beleza é tudo isto.


Paulo Coelho

Disponível em http://thesecret.tv.br/2015/03/paulo-coelho-sobre-o-corpo-de-uma-mulher/ acesso em 24\03\2015.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Diga aos outros como eles são importantes para você.




(In: Os 100 segredos das pessoas felizes, Niven David, Ph.D. (...),RJ, sextante,2001,pg. 31,32)


Os relacionamentos se baseiam no apreço mútuo e não há maneira melhor de demonstrar esse apreço do que dizer a uma pessoa que ela é importante para você.

 Na Universidade de Houston alguns cientistas pesquisaram as razões que nos impedem de dizer às pessoas que gostamos delas ou que elas são importantes para nós. Uma das áreas estudadas foi a reação a eventos tristes, como a morte de um parente próximo.
  Um entrevistado, perdera recentemente seu pai.Alguns amigos dele enviaram telegramas de pêsames; outros enviaram flores; alguns, mensagens; outros disseram-lhes que estavam à disposição para qualquer coisa de que precisasse. E outros não fizeram nada.
   Por que alguns de seus amigos não disseram nada?
   Talvez porque tivessem medo de se aproximar ante a situação de morte. Sentiram-se intimidados, deixaram o tempo passar e depois ficaram sem jeito de de manifestar-se, achando-se culpados por não o terem feito no momento certo. Isso inevitavelmente criou um afastamento.
   Um amigo me contou que quando a sua mãe morreu subitamente ele aprendeu uma lição importante. Alguns poucos amigos, ao saberem a notícia, telefonaram imediatamente. Ele se surpreendeu com o que sentiu "coragem" dos amigos, mas a manifestação de solidariedade e carinho deles confortou-o imensamente. " Depois disso,nunca mais deixei de manifestar-me em qualquer ocasião de perda, seja de que natureza fosse", me falou ele.
   Mas não é apenas em situação de morte que as pessoas têm dificuldade de expressar o seu amor, sua admiração ou gratidão. Às vezes, engolidas pela correria do cotidiano, as pessoas não encontram espaço para isso, ou partem do pressuposto de que não é necessário expressar afeto e apreço porque o outro já sabe que é importante ou amado. Talvez elas achem que dizer ao outro o quanto ele é importante signifique ser vulnerável, rebaixar-se. Para essas pessoas, os relacionamentos podem ser mais uma competição do que uma celebração, e as competições estão baseadas na força, no poder e na posição.
   Os pesquisadores alertam que não vencemos nos relacionamentos, vencemos tendo bons relacionamentos.






(PESQUISAS FEITAS COM ADULTOS DESEMPREGADOS MOSTRARAM QUE A DURAÇÃO DO PERÍODO DE DESEMPREGO ERA MENOS IMPORTANTE PARA A AUTOESTIMA DA PESSOA DO QUE O APOIO RECEBIDO DOS PAIS, PARENTES E AMIGOS.)
 Lackovic-Grgin e DeKovic, 1996






sábado, 21 de março de 2015

Quer saber o que você está atraindo agora?







Quer saber o que você está atraindo agora? Pergunte-se: “como me sinto?”. Por certo, encontrará a resposta de tudo o que acontece com você. Se a todo o tempo está com raiva da vida ou mal-humorada, é obvio que só receberá o que não deseja. Ser feliz é o atalho para chegar mais rápido aonde você quer.
Comece fazendo uma limpeza geral na alma. Preencha só com pensamentos altruístas, felizes, aqueles que fazem você se sentir bem. E não se preocupe se está fazendo certo ou errado. Seu compromisso agora é simplesmente fazer o SEU MELHOR. E cada um tem o seu. Nada é comum a todos, tudo depende de cada experiência. Se, em uma situação você agiu de tal modo, deu certo e você se sentiu bem, então esse é o seu melhor. Mas não confunda, hein? Não estou dizendo pra você ser a certinha, a boazinha. E sim que deve agir de acordo com seu instinto.
Integridade é estar no seu melhor. E, quando você vai para o melhor, tudo começa a dar certo. Como chegar lá? Invista na autoconfiança, dê importância a você. Somente a dedicação e a consideração profunda por si mesma é que a levarão para o melhor. Confie que a sua estrada é diferente da dos outros. Aliás, nunca tenha medo de se sentir diferente de ninguém. Veja bem: você está aqui para fazer a diferença! É por isso que a vida é linda – pelas diferenças, a coragem de assumir o próprio eu. Se o mundo aceita ou não, isso não importa. O principal é você se aceitar. Dessa forma, você estará protegida e no caminho da evolução!
Luiz Antônio Gasparetto

quinta-feira, 19 de março de 2015

Mesmo no riso o coração talvez sinta dor...




Hoje eu tive consulta  com a  Psiquiatra, fico tão ansiosa quando tenho que sair que chego a suar gelado. Tanta dor, chorei de desespero por ser só, minha filha de oito anos olhando para mim, sabe o que é soluçar igual a criança? Pois é, como é bom termos alguém para deitar a cabeça e fazer um cafuné. Eu não tenho, isso dói demais, ninguém sabe como sofro, afinal só ando rindo. Mas como diz a Bíblia," mesmo no riso o coração talvez sinta dor". A médica passou Amytril pela segunda vez. Neural, Fluoxetina e Rivotril e ainda falta o diagnóstico da reumatologista. Falei com ela que o Amitryl engorda muito , ela falou para eu observar a alimentação. NÃO TENHO MAIS COMO REDUZIR O QUE COMO. Vivo comendo duas colheres de arroz integral, verdura no vapor e frango grelhado, no café pão integral um pão as vezes dois, café descafeinado e dois dedos de leite, a noite repito o mesmo do café, preciso reforçar o lanche com frutas,mas só isso, ela me falou que eu deveria ver que há algo que está me engordando , Estou toda inchada. Fiquei pensando, " tomar ou não tomar o Amytril, eis a questão" Acabei de tomar e tá nas mãos de Deus. Enfim, precisava "desabar também". Tô usando o simulador de caminhada dia sim dia não. Af!!!. Sei que devemos procurar ser positivos, pensar sempre no que de bom a vida nos dá. Mas tem dias que a coisa pega e a palhaça aqui, que vive rindo e falando besteira chora, igual a criança. Por minha filha eu continuo a insistir nesta lida, só por ela. Pois não vejo muito sentido em passar tantos dias assim, sentindo dores e vivendo a mercê das casualidade, em busca de um médico que me entenda e me ajude, abaixo de Deus, que me aqueça esta alma gelada, desacreditada, embora febril fisicamente e esporadicamente esperançosa.É tudo tão estranho, pessoas ocupadas, um vazio....

segunda-feira, 16 de março de 2015

Violência obstétrica – onde ela começa?

Um texto, poucas palavras, resumo dos sentimentos da falta de apoio na gravidez! 


Violência obstétrica – onde ela começa?

por moniquinhadavila


A violência obstétrica parte da questão do profissional que tem “poder” sobre a gestante, parturiente e puérpera. Mas também parte da sociedade que acha que a gestante para de ter direitos quando começa a carregar o bebê “de alguém”.
O marido tem uma posição complicada nessa questão. Ou ele é defensor ou é perpetrador da violência obstétrica, enquanto parceiro que não defende sua esposa e seu filho.
Lembram quando falamos “onde está a mãe e pai dessa criança que vê o que acontece e não entra na frente, não briga e não defende?” nas questões de bulling ou de violência familiar?
Pois o marido está exatamente na mesma posição na questão da gestação, parto e pós-parto de sua esposa amada. Amada? Pois lembrem que “quem ama, cuida Quem ama, respeita. Quem ama protege…”
Muitas vezes o marido não entende os medos da esposa. E tem os dele próprios. Pois imagine que você está em outra posição. Imagine, marido, que você é o “parturiente” e sua esposa lhe diz para “deixar de frescura e fazer A, B ou C” com seu corpo porque ELA tem seus medos e não dá a menor bola para os seus. A sensação de abandono e desamparo…
Entendi um dos medos do meu marido quando, numa conversa irritadíssima, falei “tá, imagine que eu morro, você terá de cuidar das meninas, comece agora!”e recebi a resposta “nem fale nisso”. Pois um dos famosos medos masculinos é perder a esposa no parto. Ah, o parto assassino, o parto cruel, o parto… Está naquele estágio em que o medo deles é a morte, mas não se incomodam com o “estupro”. Só entende daquele medo quem também o tem. E os homens, naquela visão masculina de “se o estupro é inevitável, relaxe e goze” (sim, infelizmente muitos deles pensam assim!!! Por mais que digam que não…), não conseguem compreender o pavor das mulheres que descobriram o que é violência obstétrica. O que é ser levada para o “matadouro” sem que seu marido a defenda, inclusive dando razão ao “violentador” por ter na mente os pensamentos retrógrados da assistência ao parto que pressupõe que a mulher é incompetente, não sabe o melhor para si e morrerá no parto…
Eu acredito que não tem melhor jeito de descrever a violência obstétrica, para tentar “colocar na ideia masculina” do que compará-la com o estupro. ISSO eles precisam entender. Que talvez as feridas físicas sejam curadas, mas as emocionais? Essas talvez acompanhem essa mulher e terminem com sua felicidade, com sua alegria de viver.
Antes da minha desnecesárea, eu tinha na minha “descrição”: Quem eu sou? Sou feliz. Depois dela? Não tenho mais essa frase há muito tempo. Uma inquietação e uma infelicidade volta e meia permeiam a minha vida. Tenho bons momentos? Tenho. Mas não posso mais escrever “SOU feliz”…
O respeito, o apoio, a confiança (é, precisa confiar na mulher para deixa-la parir!!!!) fazem parte de um casamento… Por que eles precisam ir embora na hora do parto e o maridão quer que eles voltem magicamente depois de permitir toda a violência, invasão, agressão na hora do parto? Maridos, pensem a respeito… Família a gente dá um jeito de escapar e relevar, mas marido? Não. Marido está ao nosso lado. E se estiver ao nosso lado para ajudar o “monstro” a nos prender… Ah, isso a gente não esquece. E nem sei se perdoa!!!

sábado, 14 de março de 2015


A Felicidade...




Mas o que é esta tal felicidade? Uma sensação de completude que invade o nosso ser, que mesmo que estejamos ainda no desejo de que algo aconteça, a certeza do querer e o viver o momento, aproveitando o presente que a vida nos oferece, certamente é o combustível para viver tranquilamente.Assim reza um texto bíblico: " A expectativa adiada faz adoecer o coração." Então fazer expectativas de algo, vivendo ansiosamente em prol do objetivo apenas, pode ser cansativo. Em prol do que for: da cura da dor de uma doença, da efetivação de um amor, da chegada de um filho,da convocação de um emprego, da realização dos sonhos,etc.Que possamos viver um dia de cada vez, com maestria e excelência, entendendo que tudo que acontece na nossa vida é para o nosso bem, e se ainda assim não parecer, entendamos que, de uma forma ou de outra, para algo de bom deve ter servido. Tudo tem o seu tempo, o seu momento. As melhores coisas da vida, acontecem quando menos esperamos. E... deixe a vida nos levar, deixa acontecer naturalmente. Compartilhemos o que de bom nos acontecer, vivamos!!

segunda-feira, 9 de março de 2015

Ser feliz com tão pouco!




Não precisamos de muito para ser feliz!
A felicidade não é uma estação de chegada mas sim um modo de se viajar.
Há quem passe pelo bosque e só veja lenha para cortar.

Frases do tipo paredes de botequins ou de caminhões.  Mas com uma sabedoria e profundidade muito grande. A simplicidade das coisas dão muito mais sentido do que o excesso.Sempre o menos é mais. Sem exageros. Uma roupa é feita de pequenos pontos a fim de mantê-la em forma,não são nas grandes coisas que tropeçamos e sim, nas pequenas.Coisas pequenas têm um poder enorme quando juntas. Um enxame de abelhas pequenas, um formigueiro...etc. Não são as coisas que dão sentido à vida e sim, como olhamos elas. Apenas o nosso olhar. O dia a dia , a rotina, pode ser recheada de sentidos e pontinhos maravilhosos que ganham um sabor especial. O sabor de uma rotina com quem amamos, "namorido", filhos, amantes, pais, mães, enfim, esta rotina pode ser coroada de sabores de luzes a depender de como encaramos a vida. Não podemos passar pelo bosque e apenas ver lenha para cortar. Não podemos deixar que um beijo na boca, se torne rotineiro, façamos o favor de beijar apaixonadamente, quem quer que queiramos beijar ( e haja letra QUÊ). Banhemos-nos com tesão , sentindo a água cair pelo nosso corpo, resfriando e limpando a nossa pele,saboreemos o pão quente com manteiga e café com leite, gratos a Deus por ter o alimento na mesa. Tratemos bem os clientes que ali, no trabalho, estarão, para endossar a importância e utilidade do que fazemos. Vamos viver o hoje e permitamos que o amanhã se arrume por si só, pois acredito piamente que o que tem que acontecer, acontece naturalmente, sem entraves, sem dificuldades, se não deu certo é vida que segue em busca da trilha que chegará ao destino desejado.Enquanto não encontrarmos o destino. Apreciemos o caminho, a caminhada, certamente será recompensadora.




sábado, 7 de março de 2015

Exame de sangue poderá detectar a fibromialgia de maneira mais rápida


Ainda em fase de testes, nova técnica usou amostras de sangue seco do dedo dos pacientes para identificar a doença; exame poderá reduzir em até cinco anos o tempo de espera por um diagnóstico.

Amostra de sangue
Cientistas buscam reconhecer molécula indicadora de fibromialgia em amostras de sangue(Thinkstock/VEJA)
Um novo teste que detecta a fibromialgia por exame de sangue foi desenvolvido por pesquisadores de Ohio, nos Estados Unidos. O método proposto pela equipe consiste na identificação do comportamento de determinadas moléculas presentes no sangue, que indicam a presença da doença. Ainda no começo do processo de desenvolvimento, o exame precisa ser testado com um número mais abrangente de voluntários para verificar sua eficácia. Os primeiros resultados, no entanto, foram promissores e, caso venha a se tornar disponível para uso clínico, o exame poderá reduzir o tempo de espera para o diagnóstico em até cinco anos.
CONHEÇA A PESQUISA
Onde foi divulgada: periódico Analyst
Quem fez: Kevin V. Hackshaw, Luis Rodriguez-Saona, Marçal Plans, Lauren N. Bell e C. A. Tony Buffington
Instituição: Universidade do Estado de Ohio, EUA, e outras instituições
Dados de amostragem: amostras de sangue de indvíduos com artrite reumatoide, osteoartrite e fibromialgia
Resultado: Um novo exame que analisa amostras de sangue retiradas do dedo foi capaz de distinguir casos de artrite reumatoide, osteoartrite e fibromialgia.
Segundo o Instituto Nacional de Artrites e Doenças Musculoesqueléticas e de Pele (NIAMS, sigla em inglês), cerca de cinco milhões de americanos (país onde foi realizado o estudo) são acometidos pela fibromialgia, cujos principais sintomas são a fadiga e as dores em todo o corpo. Por serem sintomas que se assemelham aos de outras doenças - como a artrite reumatoide, por exemplo - os médicos costumam descartar essas doenças antes de identificar a fibromialgia, tornando o processo de diagnóstico lento e cansativo.
"Chegar a um diagnóstico mais rápido é de extrema importância, porque os pacientes passam por um grande stress durante o processo de diagnóstico", explica Kevin Hackshaw, um dos autores da pesquisa, divulgada na versão on-line do periódico Analyst. "Só o fato de serem diagnosticados já faz com que eles se sintam melhores. Reduz a ansiedade."
Método - A base do exame proposto pelos cientistas é o reconhecimento de moléculas indicadoras da fibromialgia, por meio de uma microespectroscopia infravermelha - tecnologia que identifica particularidades das moléculas presentes em amostras de sangue seco. Apenas algumas gotas de sangue retiradas do dedo dos pacientes são suficientes para o exame. A técnica se mostrou tão eficaz que pode distinguir casos de fibromialgia, artrite reumatoide e osteoartrite - três doenças que causam sintomas similares.
De acordo com Tony Buffington, integrante da equipe responsável pelo trabalho, apesar de um microscópio infravermelho ser caro, o exame poderia se tornar acessível se existisse um laboratório central para checar as amostras de sangue, que poderiam ser enviadas pelo correio.