terça-feira, 25 de outubro de 2016

Modo TURBO BÉLICO!




" A gente só vê inimigo quando a gente já quer brigar. Quando a gente não quer brigar, não vê inimigo em ninguém. Sabe que tudo se dá um jeito. Só encrenqueiro vê inimigo.Nunca te ocorreu porque algumas pessoas entram na sua vida ? É uma questão de afinidade. Sentou no banco da encrenca, trouxe encrenqueiro. Só tem inimigo para guerreiro. Quem não vem para guerrilhar, não tá no banco da marra, não faz da guerra a estratégia. Quem veio para vencer, dá um jeito em tudo sem guerra."

Calunga por Gasparetto.

Essa frase bem como o termo “modo bélico “ utilizado pelo coaching Arly Cravo e também Gisela Valin a quem eu copiei este texto do mural de sua página no Facebook , me fizeram relembrar tantas coisas. Principalmente a intenção do coração das pessoas. Uma sociedade pronta pra guerrear! Sociedade esta com atitudes díspares. Ora deseja o seu mal ora dá a vida pra salvar a do seu próximo.  Nitidamente perdida, assustada. Esse modo” Turbo Bélico “ é notado no trânsito, no local de trabalho, nas rodas de conversas, nos relacionamentos. Uma competição desenfreada para PROVAR sei lá o quê. Para mostrar quem é que “manda “ no relacionamento afetivo. Quem se importa mais que o outro? Quem pergunta primeiro como o outro está. Neste caso o primeiro leva desvantagem, numa visão bélica, pois mostra a sua fragilidade em relação ao outro. Mostra, mostra, mostra. Sempre MOSTRAR. Precisamos experimentar outras AMOSTRAS de afeto, carinho, cooperação. Não mostrar por mostrar, antes sentir lá dentro da alma a importância de ser. De ser afetuoso, gentil, generoso, amoroso, educado. Não se sentindo assim um derrotado porque aparentemente se fragilizou diante de algum sentimento. O que importa é a verdade que carregamos. E essa verdade se revelará a qualquer momento, mesmo que queiramos colocar a armadura de guerra. Querer estar sempre certo, ter a última palavra, não ceder lugar ao outro por puro orgulho é criar um clima doentio. O que ganharemos com isso? Estresse, tristezas, aborrecimentos! As pessoas só são o que têm. Se cultivarmos princípios mais nobres do que a competição, teremos paz de espírito e nos cercaremos dos nossos iguais.

Prosperidade à todos!
Iracema Correia